Governo do Amazonas diz que Musk quer levar tecnologia para o estado

Instalação de empresa levantaria R$ 97 milhões em imposto para o Amazonas
Foto de Elon que quer fazer negócios com o Amazonas

“Vem, tchutchuca, vem aqui pro seu tigrão…”. O governador do Amazonas diz que está em contato com empresa de Elon Musk, que já manifestou desejo em fazer negócios com o estado. 

Por que choras, João Dória?

O que o governador do Amazonas disse?

O governador do estado do Amazonas, Wilson Lima, usou sua conta no Twitter, outra empresa de Elon Musk, ora, vejam só, para agradecer o bilionário por ter manifestado oficialmente desejo em fornecer internet banda larga na região. 

De acordo com o secretário do estado, Angelus Figueira, da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação, Sedecti, a confirmação veio através de um ofício enviado pela divisão de satélites da SpaceX. 

Aliás, o secretário acrescenta que já está em tratativas com representantes da empresa em New York.

Que tecnologia é essa?

Trata-se da Starlink, uma tecnologia que cria constelações de satélites capazes de fornecer internet mais rápida, e mais barata. 

Ok, ainda não é nada barata, mas paciência, segundo os desenvolvedores, vai ficar. Confia. 

Além disso, o alcance da internet é a principal promessa do projeto, já que esses satélites funcionam bem próximos da Terra, a empresa garante que logo mais não vai haver nenhum cantinho do planeta em que o sinal de internet não funcione. 

Só o Amazonas se beneficia?

De forma alguma. Os serviços da empresa seriam disponibilizados para todo o Brasil. 

Contudo, a instalação de um escritório da empresa no Amazonas, poderia gerar uma arrecadação de ICMS, Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços, de R$ 97 milhões para o cofrinho amazonense, só no início das operações.

Ahhh, danadinho. 

Já para o porquinho da empresa de Elon Musk, o faturamento poderia chegar a US$ 7,5 milhões, de acordo com estimativas da Starlink. 

Inclusive a expectativa é de que já no primeiro ano de funcionamento, o número de clientes ultrapasse 60 mil só na região Sul e Sudeste. 

O negócio ainda não está fechado. Porém, o governador do Amazonas tem feito inúmeros convites aos representantes da empresa para que venham conhecer o estado. O acordo poderia gerar empregos na região e atrair outras empresas, além de trazer mais uma concorrente para o setor. 

Inscreva-se na nossa newsletter!