Brasileiros criam algoritmo capaz de detectar fake news

A precisão é de 96%
algoritmo que detecta fake news

E se o algoritmo for uma fake news? É a pergunta desconfiada dos desconfiados que desconfiam dos que dizem “confia”. Brasileiros criam algoritmo que detecta fake news com uma precisão de 96%. 

Que novidade é essa?

Pesquisadores do Instituto de Ciências Matemáticas de São Carlos da Universidade de São Paulo, USP, criaram um algoritmo que consegue dizer se uma notícia é fake ou não. Ui. 

A princípio, o algoritmo vai funcionar dentro de um site chamado “fakenewsbr.com”, bem sugestivo. Aliás, o site já está funcionando, mas traz a ressalva que por hora o trabalho é apenas experimental. 

Isso porque, a ferramenta será aprimorada durante todo o ano. E se tem um ano que pode turbinar esse algoritmo esse ano é 2022, colega. O pau vai comer solto. 

Como o algoritmo funciona?

De acordo com os pesquisadores que criaram o mecanismo, a inteligência consegue localizar padrões de vocabulários, palavras, frases e estruturas que se repetem nos textos fakes.

Então, quando tem que avaliar um texto, o algoritmo busca encontrar esses padrões na notícia e se eles aparecerem, BOOM, fake news. 

Para criar essa ‘listinha’ de vocabulários suspeitos, a ferramenta analisou mais de 100 mil notícias. Após identificar as similaridades, o algoritmo passou por um novo teste, agora avaliando outros textos separados entre fakes e verdadeiros. 

E foi nesse momento que ele deu um show e acertou 96% do que era verdadeiro e do que era falso. 

Arrasou, novinha. 

Quais as vantagens e desvantagens da ferramenta?

Primeiramente, pegar uma notícia de saia curta. A propagação de mentiras por parte de veículos de mídia e de pessoas mal intencionadas só aumenta. Com as eleições chegando, então!

Assim, ter algo que possa detectar ao menos que aquela informação pode ser falsa, já é um avanço, vai. 

A desvantagem é que no momento o algoritmo só consegue identificar mentiras em textos publicados em sites. Logo, ainda não é possível verificar fakes em postagens de redes sociais e em mensagens de WhatsApp. 

Inscreva-se na nossa newsletter!