Transportadoras e cegonheiros iniciam paralisação hoje

Aumento no preço dos combustíveis foi a gota
foto de paralisação de caminhões

O Tiririca estava errado, pior do que está fica e fica com força. Após a notícia sobre o aumento de preço da gasolina, transportadoras de veículos e de combustíveis decidiram parar seus caminhões. 

Sextou com S de “Só Jesus na causa!”

É paralisação mesmo?

É greve, é pandemia, é guerra, é inflação, é eleição, é a ‘poxa’ toda. Transportadoras de veículos conhecidos como cegonheiros, e transportadoras de combustíveis deram as mãos e anunciaram uma paralisação a partir de hoje. 

A causa, adivinha. Aumento no preço da ‘gasosa’. O anúncio foi feito pela Petrobras ontem e causou um fuzuê danado.  

Por isso, o Congresso Nacional mostrou serviço e aprovou diversos projetos para tentar suavizar o tapa para o consumidor. Nas ruas, filas de motoristas tentando abastecer antes do aumento acontecer, e nas transportadoras, paralisação. 

E a gente só está no terceiro mês de 2022…

O que eles estão pedindo?

Ainda não há uma exigência precisa, mas de acordo com o assessor executivo da presidência da Confederação Nacional de Transportadores Autônomos, a CNTA, o frete está defasado. 

Isso quer dizer que os valores pagos pelos fretes estão abaixo do que deveriam estar, segundo os membros do CNTA, e com o aumento dos combustíveis essa diferença só aumenta. 

Isso porque as empresas estavam evitando reajustar os valores pagos pelas entregas, já que isso resultaria no aumento no preço dos seus produtos, que já estavam caros em razão da inflação provocada pela COVID-19. 

Ou seja, ‘não tava muito bom, tava meio ruim também, tava ruim, agora parece que piorou’.

Será que pode piorar ainda mais?

Caso essa paralisação dure e ainda atraia adeptos, como caminhoneiros de outros setores, poderemos reviver 2018. 

Segundo o presidente da Associação Brasileira de Condutores de Veículos Automotores, a Abrava, a pauta não deve ser apenas dos caminhoneiros, mas de toda a sociedade, dado que em breve teremos um novo aumento, já que o chicote lá fora segue estralando. 

Além disso, mesmo que haja aumento no frete, de acordo com o presidente acima mencionado, o preço será repassado para os consumidores e no final vai todo mundo perder. 

Inscreva-se na nossa newsletter!