Toyota não entra com tudo na onda dos carros elétricos

Empresa ainda vê disputa com combustíveis até 2050.
Logo da Toyota em carro

Ao longo dos próximos 30 anos, segundo a Toyota Motor, a linha de produtos da empresa conterá ainda uma grande quantidade de veículos além dos elétricos. Os executivos da empresa afirmaram isso em uma reunião anual dos acionistas que ocorreu nesta semana.

Segundo eles, depositar todas as fichas nos elétricos neste momento não é a melhor opção.

Ao ser perguntado sobre a rota de eletrificação que a empresa está tomando ser diferente da Honda Motor, a resposta do diretor Shigeki Terashi foi que

“é muito cedo para se concentrar em uma única opção”.

Shigeki Terashi

A Honda, assim como outras empresas do setor pensam para os próximos anos como Volkswagen, Audi e BMW, tem como meta vender apenas veículos elétricos em 2040.

Já a Toyota disse que até 2050, diferentes opções – que incluem híbridos e veículos com células de combustível – precisam competir entre si para que as melhores opções se sobressaiam.

Ao comparar com outras montadoras, como General Motors, que possui o objetivo de oferecer exclusivamente veículos elétricos nos próximos 20 anos, a Toyota está mantendo sua posição firme de que os carros não elétricos ainda terão um papel duradouro nos mercados mundiais.

A estratégia da empresa, segundo eles, é de que uma abordagem mais lenta dos veículos elétricos vai além das previsões de demanda feitas ao redor do mundo.

Segundo estudos, ainda há muita otimização a ser feita quanto aos materiais necessários para a produção de veículos elétricos, dado que eles também podem ser responsáveis por emissões de carbono.

Assim, a montadora planeja trabalhar para agilizar seus processos de produção, pensando na redução do custo para produzi-los e redução das emissões de carbono, além de pensar no descarte e analisar todo o ciclo de vida. 

Inscreva-se na nossa newsletter!