Início » Negócios » Startup de carteira digital Bitfy capta investimento milionário

Startup de carteira digital Bitfy capta investimento milionário

Débito, crédito ou cripto, senhor?
homem segurando celular com o nome Bitfy atrás
Lucas Schoch é CEO da Bitfy

Com aporte de R$ 120 milhões de gigantes do mercado cripto, Bitfy aumenta seu valuation e mira tornar-se referência das finanças descentralizadas. 

Mas quem é a Bitfy e o que ela faz?  

A Bitfy é uma plataforma de intermediações financeiras e serviços de pagamentos. O diferencial é que o dinheiro transacionado é digital. 

Assim, a Startup é uma carteira virtual. Aqueles que carregam essa carteira em seu smartphone, tem criptomoedas como saldo para negociar. 

Parece que estamos nos aproximando do momento em que o atendente vai perguntar: “Débito, crédito ou cripto, senhor?”

A empresa também é uma opção para quem quer adquirir criptomoedas, mas não tem conta aberta em uma corretora. Isso porque ela faz o meio de campo entre quem quer comprar a moeda e quem quer vender. 

E  quais são os planos da Startup com esse investimento mili? 

Antes de mais nada, difundir seu nome, atrair adeptos e usuários, melhorar sua tecnologia e contratar colaboradores. 

As criptos tem cativado os investidores, mas poucas são as oportunidades de colocar essas moedas para jogo. Por isso, facilitar o acesso e as operações no dia a dia é o desafio do momento. 

Por que os serviços da Bitfy são tendência?

Não dá para saber com certeza, mas considerando o crescente aumento de serviços descentralizados, ou seja, aqueles que não dependem de um único ente, parece haver uma tendência de fato. 

Pense em quantas vezes você viu notícias sobre vazamentos de dados. Ou quantas vezes você teve que esperar pelo retorno de um serviço porque houve queda no sistema. 

Entraves como esses fazem com que um sistema descentralizado (não depende de um único ente) seja o caminho. Isso tem sido possível graças às Blockchains. 

Aliás, a Bitfy também anunciou que vai integrar a rede Algorand, plataforma de blockchain. Assim, os usuários poderão transacionar sem o receio de uma queda no sistema na hora H. 

Isso porque, movimentações dentro de uma rede blockchain conta com vários validadores do negócio. Logo, se a energia elétrica de um dos validadores cair, ainda haverão outros para certificar o negócio. 

A segurança de dados também é maior nessa rede, já que é muito mais fácil hackear um sistema centralizado, controlado por uma única entidade, do que hackear centenas de uma única vez. 

Essa é a aposta de sucesso da Bitfy. praticidade em ganhar e fazer as criptomoedas circularem, e negócios desburocratizados e seguros em rede blockchain.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp