Prosus adquire o que faltava para se tornar única dona do iFood

Grupo holandês faz proposta gulosa de R$ 9,4 bilhões e se torna proprietária do iFood
Imagem de mão segurando celular com logo do iFood, simbolizando compra da Prosus

Sendo um dos serviços mais populares de entregas do país, o iFood agora cede o que faltava para que a Prosus se torne sua única dona.

Prosus dona do iFood

Nesta sexta-feira (19), a empresa holandesa Prosus, investidora de várias grandes startups inovadoras pelo mundo, anunciou que adquiriu o iFood. De acordo com as informações, no total serão pagos R$ 7,8 bilhões à vista e mais R$1,6 bilhão a depender do desempenho da empresa nos próximos 12 meses. 

Atualmente, a Prosus é controladora da Movile, que era detentora de 67% do app vermelhinho de entregas. No entanto, com a aquisição bilionária dos demais 33,3% do iFood que estavam nas mãos do acionista Just Eat Takeaway, tornou-se sua proprietária exclusiva.

Leia mais:

TSE reviu decisão que preservava dados dos candidatos

Presidente do BC prevê revisão na projeção do PIB em breve

Prosus? Nunca ouvi falar 

Avaliada em 132 bilhões de euros, a gigante holandesa das inovações abriu seu capital para investidores externos em 2019. Somente no último período fiscal encerrado em março deste ano, a empresa faturou US$ 6,86 bilhões, resultado 34,5% maior que em 2021.

Além da Movile, que é a proprietária do iFood, a Prosus é controladora de marcas como Creditas e OLX.  Contudo, mesmo dentre as empresas que não é dona exclusiva, possui grande participação, como no caso da chinesa Tencent, dona do WeChat, onde é a acionista majoritária.

Agora, com o acordo firmado pela Prosus, o iFood fica avaliado entre R$ 23 bilhões e R$28 bilhões. De acordo com Fabricio Bloisi, fundador da empresa de entregas, o serviço atende 70 milhões de pedidos por mês, possuindo 200 mil entregadores e 330 mil restaurantes.

Inscreva-se na nossa newsletter!