Início » Negócios » Primeira empresa a comercializar apenas carros elétricos ou híbridos no Brasil

Primeira empresa a comercializar apenas carros elétricos ou híbridos no Brasil

Carro Elétrico da Volvo
Volvo/Divulgação

A Volvo fez história anunciando ontem que deixará de vender seus modelos cujos motores são apenas à combustão aqui no Brasil. É a primeira marca aqui no país a fazer esse movimento.

A linha de carros disponível agora pela Volvo é dita 100% “eletrificada”, isso significa que o carro pode ser híbrido Plug-In, que funciona pela recarga elétrica e também à combustão, ou então totalmente elétrico.

Um carro híbrido funciona assim: ele tem um motor elétrico e um à combustão. O motor elétrico permite que o carro funcione com o motor à combustão a baixas rotações, ou ainda sem a sua utilização – fazendo uso, assim, apenas da energia elétrica armazenada na bateria do carro.

Das duas formas o consumo de combustível é menor do que os modelos totalmente à combustão e consequentemente a emissão de poluentes também.

Embora o motor elétrico também tenha suas pontuais, acredita-se ser questão de tempo para que isso seja otimizado, assim como tudo na vida.

Algumas desvantagens apontadas são a produção de suas baterias poder gerar certas emissões – apesar de o veículo rodar limpo – e também o descarte dessas baterias quando finalizado seu ciclo de vida ser tão facilitado,

No entanto, em questões de eficiência energética e economia por km em relação à combustão, desempenho, poluição no funcionamento e tantos outros fatores, temos um grande passo sendo dado pela Volvo.

“Legal, mas ainda tá caro, né?”

Sim. Ainda. De fato não dá pra qualquer um sair comprando um carro elétrico só de zoeira. A faixa de preços dos veículos eletrificados da Volvo é, em reais, a partir de R$259.950.

Olhando para as outras marcas, hoje, no Brasil, os carros elétricos/híbridos mais “baratos” estão entre R$ 120 e R$ 140 mil. Nessa faixa, os modelos mais conhecidos são Toyota Prius, Toyota Corolla Hybrid e iEV20 da Jac Motors.

Mas esse também é um problema que é questão de tempo. Com incentivos, qualquer marca faz as adaptações necessárias para atender a frotas e a governos.

 A questão do meio ambiente, que pega forte nesse aspecto e só tende a crescer com o tempo, vai impulsionar essas necessidades e cedo ou tarde todos teremos acesso às evoluções disponíveis para a própria humanidade.

Assim, isso se tornará gradualmente acessível a todos. A Bloomberg New Energy Finance (BNEF) estima que até 2040 os carros elétricos e híbridos serão a maioria.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp