Musk sugere que empresas e governos paguem para publicar no Twitter

Demais usuários seguirão publicando gratuitamente
foto de Elon o novo dono do Twitter

E aí? Tem que cobrar ou não? Em sua conta no Twitter, Elon Musk sugeriu que empresas e governos paguem por suas publicações na plataforma. 

Será que vai rolar uma isenção para a Tesla e para a SpaceX?

O Elon vai cobrar empresas e governos para usar o Twitter?

Ainda não. Mas jogou a ideia no Twitter e saiu correndo. Na terça, 03/05, o ‘bili’ sugeriu que o Twitter cobre corporações e governos para publicarem seus textinhos na plataforma. Mas já adiantou que os demais usuários continuarão publicando gratuitamente. 

Aliás, de acordo com a Reuters, a maior agência internacional de notícias do mundo, por enquanto, o boneco já havia sugerido isso aos bancos quando estava tentando convencê-los a emprestar uma grana para a compra da plataforma. 

Ou seja, será que isso foi só uma enquete ou o ‘princeso’ está dando um aviso?

Por fim, jornalistas e entidades sem fins lucrativos também estão fora da listinha dos cobradores. 

Como isso vai funcionar?

Ninguém sabe ainda, coração. Afinal, o novo dono do Twitter não disse nada. Por hora, dúvidas como: Vai cobrar quanto? Como? Por caractere? Empresas maiores pagam mais? Vai ser um plano pré-pago ou pós-pago? Nada disso foi respondido. 

Contudo, algumas críticas foram feitas para o homem que alegou ter comprado o Twitter para assegurar a liberdade de expressão, já que pretende cobrar por essa liberdade. 

E por que ele quer cobrar?

Basicamente, porque a plataforma precisa render. Isso porque a compra pelo bilionário faz com que a empresa agora seja uma empresa de capital fechado, o que quer dizer que o Twitter vai deixar de ter seus pedacinhos negociados em bolsa de valores. 

Então, sem o dinheiro de acionistas para custear a rede e fazê-la gerar lucros, o sr. Musk vai precisar arrecadar dólares de outra maneira. 

Ainda, nas palavras do próprio Elon: “Algum dinheiro é melhor do que nenhum”. 

Minha gente, o homem pagou US$ 44 bilhões, quer ver retorno. Quem somos nós para julgar, não é mesmo?

Embora o Twitter deixe a bolsa de valores da Nasdaq, possivelmente ainda esse ano, o bilionário já demonstrou interesse em fazê-lo retornar dentro de 3 anos, após fazer todas as mudanças que deseja. 

Inscreva-se na nossa newsletter!