Madero recebe aporte de R$ 300 milhões de empresa norte-americana

O investimento do Carlyle Group deve ser usado no pagamento de dívidas e na expansão dos negócios
Madero recebe aporte de R$ 300 milhões de empresa norte-americana

Após reportar um novo prejuízo de R$ 115 milhões, o Madero anunciou hoje (22) que recebeu um aporte de R$ 300 milhões do Carlyle Group, uma empresa de private equity norte-americana.

Conforme o documento enviado para a Comissão de Valores Mobiliários (CVM), responsável por regular o mercado de valores brasileiro, o fundo aumentará sua participação no Madero. O Carlyle já investe na rede de restaurantes desde 2019, quando comprou uma participação de 27,6% na empresa por R$ 700 milhões.

O investimento anunciado hoje inclui a compra de 2,4 milhões de ações do Madero pelo Carlyle. Esses papéis pertencem à Júnior Durski, fundador da rede.

O que é private equity?

Private equity é o nome dado aos investimentos feitos de forma privada em empresas com potencial de crescimento.

Esses aportes vão na contramão daqueles feitos por meio da bolsa de valores, já que investem em companhias de capital fechado. Ou seja, que não estão no mercado de ações.

Embora o Carlyle vá comprar ações do Madero, esses papéis são privados e não são ofertados para sócios minoritários (os investidores comuns), visto que a rede de restaurantes não está listada na bolsa.

O Madero já anunciou planos de fazer uma oferta pública inicial de ações (IPO), mas os resultados negativos impulsionados pela pandemia adiaram a proposta.

O que isso muda para os clientes e futuros investidores?

Esse investimento é importante para que o Madero continue suas operações, encontre estratégias para diminuir as dívidas e finalmente entre na bolsa de valores.

Atualmente, estima-se que a dívida do Madero se aproxime de R$ 1 bilhão. Além disso, os recursos serão usados para a expansão da rede, o que pode ser interessante para conquistar mais clientes pelo Brasil.

Inscreva-se na nossa newsletter!