Google libera o Workspace e fornece atualização paga para empresas que usam o Gmail

Agora usuários pagantes ou não pagantes terão acesso aos mesmos serviços de chat e e-mails. O Google Workspace (G Suite) torna-se gratuito para todos.
Logo da Google

É, galera, agora o Google deu uma liberada! Como assim? 

Eu te explico. O Google divulgou hoje (14) que o Workspace se tornará gratuito para todos os usuários. Antes, as funcionalidades eram exclusivas para os assinantes, agora foram liberadas para contas comuns com mais facilidades.

Quem não usava o Workspace não notará muita mudança. Porém quem o usa com mais frequência – para trabalho, por exemplo – poderá aproveitar a integração com outros recursos da plataforma como Agenda, Chat, Meet, Docs, Planilhas e Apresentações de maneira gratuita.

A ideia é que pessoas comuns comecem a utilizar serviços de integração para atividades em equipe dentro do Workspace como promover causas, ajudar em reuniões de família, clubes de livro e tudo mais. 

Um dos objetivos é aumentar a receita além da publicidade por meio do aumento das vendas de assinaturas.

O Google Workspace Individual, que inicia-se a US$ 7,99 ao mês, está direcionando seus esforços para expandir a empresa para que os usuários assinem outros serviços seus, como YouTube e Google Fotos – buscando recursos e suporte além daqueles que agora são disponibilizados de maneira gratuita.

Desde época em que tais serviços eram totalmente pagos, a porta de entrada sempre foi o G-mail. E assim continuará: basta habilitar a ferramenta do Google Chat para acessar a experiência de maneira integrada.

Recuso-de-Google-Workspace-para-famílias
Imagem: Reprodução/Google

Além disso, as salas de Chat serão evoluídas para “Espaços”, segundo a empresa. As ferramentas organizacionais para equipes serão ampliadas e a interface se tornará mais flexível também. Eles fazem uma analogia com o Microsoft Teams e com o Slack, porém com a vantagem, segundo eles, da ligação íntima com a “Gigante das Pesquisas”.

Ainda haverá um novo plano para pequenas empresas. A companhia afirma que com isso pretende alcançar os proprietários de pequenos negócios e fornecer recursos que não foram incluídos na versão gratuita da integração agora disponível para todos. Essa edição ainda não foi liberada, mas a previsão é de chegar em breve nos EUA por US$ 9,99 ao mês, sem previsão do preço para outras regiões.

Inscreva-se na nossa newsletter!