Gol exigirá vacinação de todos os funcionários

A regra começa a partir de novembro, sendo a primeira grande empresa do Brasil a fazer a exigência
funcionarios da gol

Quem ainda não se vacinou, prepara o braço!

A partir de novembro, os mais de 15 mil funcionários da Gol terão uma nova exigência: a vacina contra a Covid-19. O anúncio foi feito nesta quinta (26).

Segundo Paulo Kakinoff, presidente da Gol, caso não haja justificativa médica para a não vacinação, a empresa buscará conscientizar o funcionário. Se mesmo com esses esforços ele não apresentar o comprovante, haverá demissão.

“É direito da companhia avaliar o quanto essa decisão coloca em risco a segurança de outras pessoas”

afirmou Kakinoff

Trata-se da primeira grande marca do país a tomar uma medida dessas. Outros países já tomaram medidas semelhantes em certos cenários, como é o caso dos EUA, que passaram a exigir a vacina para funcionários públicos, por exemplo. 

Eles também fizeram campanhas de incentivo como dar dinheiro às pessoas que se vacinassem.

No setor aéreo, a United Airlines foi a primeira dos EUA a exigir a vacinação dos funcionários. Outra do setor, a Delta, colocou uma multa mensal de US$ 200 para funcionários que se recusarem a tomar a vacina.

No caso do Google, por exemplo, a exigência da vacina é para o retorno ao modo presencial de trabalho, enquanto em outras empresas o fato de não tomar a vacina pode trazer risco de demissão. Ou vai, ou vai!

Também rolou campanhas de incentivo com prêmios dentro das próprias empresas, como a Amazon sorteando carros, férias e dinheiro aos vacinados.

Atualmente, mais de 80% dos funcionários da Gol já estão vacinados com pelo menos uma dose, segundo o que a empresa afirma. 

A expectativa é que nos próximos meses a campanha interna de conscientização e estímulo à vacinação aumente para que 100% da empresa passe a ser vacinada.

Isso faz diferença na vida de cada habitante desse país e do mundo, basta olhar para o número de casos diminuindo, a retomada da economia e o progresso que têm acontecido diante do avanço da vacinação.

Pilotos, copilotos, comissários, equipes em solo, administrativo e apoio: todos precisarão comprovar que tomaram a vacina.

A empresa se posiciona em nota dizendo que as vacinas são comprovadamente a forma mais eficaz de proteção à vida e de controlar a pandemia.

“O decréscimo significativo no número de casos, especialmente nas formas mais graves de manifestação da doença, está diretamente relacionado ao avanço da vacinação”, afirmou a empresa.

Vale lembrar que a vacinação dos funcionários do setor aéreo começou em junho deste ano, considerados grupos prioritários pelo Programa Nacional de Imunização (PNI). Muitos pilotos e copilotos já estão tomando sua segunda dose.

O presidente da Gol também deu seu parecer em comunicado:

"A consciência e o entendimento sobre a importância da vacinação são fundamentais para o restabelecimento do bem-estar coletivo"

Inscreva-se na nossa newsletter!