Elon Musk vende bilhões da Tesla por medo do Twitter

Pensando já no pior em sua treta bilionária com a rede social, até as ações da montadora foram pra roda
Imagem de Elon Musk pensativo, simbolizando venda da Tesla e Twitter

Com julgamento marcado para 17 de outubro, Elon Musk já começou a mexer seus pauzinhos vendendo ações da Tesla para evitar que o Twitter possa quebrar suas pernas na justiça. 

Bilhões em jogo

A SEC, que é a entidade americana que regula os mercados de capitais por lá, informou que o bilionário Elon Musk deu uma reduzida em suas ações da Tesla. De acordo com os registros da SEC, o bilionário se desfez de 7,92 milhões de ações entre 5 e 9 de agosto.

Nesse sentido, com a venda de sua participação na montadora de carros, Musk embolsou cerca de US$ 6,88 bilhões. Porém, se engana quem pensou que o polêmico empresário planejou férias em Trancoso (BA). O buraco é mais embaixo, envolvendo sua treta com o Twitter.

Leia mais:

Inflação de julho nos EUA fica em 0%

Nubank anuncia saída de Anitta do seu Conselho

Elon Musk e Twitter? Explica a treta

Em abril Musk e o Twitter surgiram com um papo de que estavam em conversas, e que a aquisição da rede social estaria próxima. Além disso, informaram também que o valor para a compra total da empresa já havia sido até estimado, ficando em US$ 44 bilhões.

No entanto, pouco tempo depois, em maio, Musk veio a público dizer que algo de errado não estaria certo e que o Twitter escondia dados. De acordo com o bilionário, a rede social estaria manipulando o valor da empresa ao fraudar informações sobre perfis fake.

Após a acusação, em julho, Musk encerrou o acordo, deixando pistola o passarinho azul que logo entrou na justiça por se sentir tapeado. Além de exigir US$ 1 bilhão como multa, o Twitter sugeriu, usando cláusula do contrato, que Musk comprasse a rede social à força.

Mas como a Tesla entrou nisso?

Primeiramente, foi justo por causa do medo de um desfecho traumático nesse embate judicial, que Elon Musk partiu para a defesa. Vendendo as ações, ele teria um cofrinho de segurança para financiar, seja lá o que viesse pela frente.

Por outro lado, a preocupação do empresário, como ele mesmo disse, era evitar uma venda emergencial das ações da Tesla. Ou seja, ao fazer com calma, ele blindaria a empresa de ser exposta a uma volatilidade muito grande em meio a uma crise. 

Inscreva-se na nossa newsletter!