Crise em portos encarece produtos no mundo todo

Essa aposto que notou na prática
portos

Se você mora sozinho e faz compras no mercado assim como o Adm, essa é para você. Sabe quando você compra um saco de pão, um suco, presunto, queijo, frutas e dá quase R$150? Tem uma explicação… 

Mesmo depois de um relativo “alívio” da pandemia Brasil afora com a vacinação, a cadeia global de suprimentos continua bem comprometida fazendo com que produtos de consumo base fiquem mais escassos, tornando mais caro para as empresas o envio de mercadorias. 

Tirando do grego… 

O que isso significa na prática é: a produção fica muito comprometida quando não se tem certeza do quanto irá ser consumido por parte da população. 

Isso acontece porque no mundo todo não se sabe se efetivamente sairemos de fato da pandemia com a vacinação ou se a variante Delta irá realmente representar um risco para voltarmos para a “estaca” zero de todo mundo em casa, produção desacelerada; por exemplo, empresas como Adidas e Crocs já alertaram sobre os possíveis riscos de interrupção novamente da cadeia de produção.

“As pressões sobre as cadeias de suprimentos globais não diminuíram e não esperamos que isso aconteça em breve”,

disse Bob Biesterfeld, CEO da CH Robinson, uma das maiores empresas de logística do mundo.

Terceiro porto mais movimentado do mundo paralisado 

Na última semana, o porto Ningbo-Zhoushan, o terceiro porto mais movimentado do mundo, teve que interromper suas atividades depois que um funcionário testou positivo para covid. 

Esse interrupção colocou mais pressão nas cadeias de abastecimento que já estavam pressionadas por conta de problemas no porto e também por paralisações de fábricas por novos casos de Covid-19 tanto na China quanto no Vietnã.

Guarde suas moedas, não vai aliviar

As companhias de navegação não têm boas expectativas sobre a crise do coronavírus  fazendo com que o custo de movimentação de carga siga alto, consequentemente afetando o bolso do consumidor final. 

Segundo o Índice Mundial de Contêineres o custo de envio de um container nas oito principais rotas Leste-Oeste do mundo chegou a US$9.613, valor 360% mais alto comparado ao último ano.

Bora ficar esperto e poupar, as coisas não vão aliviar tão cedo. Quem avisa amigo é…

Se você chegou até aqui, você pode se interessar: 86% dos brasileiros tiveram finanças muito prejudicadas com a pandemia, diz pesquisa

Inscreva-se na nossa newsletter!