Controladora da TIM recebe proposta de aquisição de fundo americano

Controladora da TIM recebe proposta de aquisição de fundo americano

A Telecom Italia, companhia que controla as operações da TIM Brasil, recebeu uma proposta de compra do fundo norte-americano KKR. A empresa ofereceu cerca de US$ 12 bilhões para comprar o antigo monopólio de telefonia da Itália.

A notícia fez as ações da Telecom dispararem mais de 30% na Borsa Italiana, como é chamada a bolsa de valores de Milão. O impacto positivo refletiu nas ações da TIM Brasil, negociadas sob o código TIMS3, que chegaram a disparar mais de 4% nesta tarde, mesmo em meio à queda do Ibovespa. 

Por que o mercado ficou tão agitado?

Segundo a Telecom, a KKR propôs um preço indicativo de 0,505 euros por ação para a compra da empresa de telefonia. Apesar de parecer baixo, o valor é 45,7% superior ao preço de fechamento das ações da Telecom na última sexta-feira.

No entanto, existem uma série de fatores que podem barrar essa negociação. Um deles é que o governo italiano detém quase 10% das ações da Telecom por meio do banco de investimentos Cassa Depositi e Prestiti (CDP) e não parece muito interessado em vender. 

Além disso, de acordo com fontes ouvidas pela Bloomberg, a empresa francesa Vivendi, principal investidora da Telecom, também não gostou da oferta por considerá-la muito baixa. 

A Vivendi acredita ainda que a proposta apresentada pela KKR por arquitetada por Luigi Gubitosi, presidente-executivo da Telecom que está sendo pressionado pela empresa francesa após uma série de polêmicas.

O que isso muda para os usuários e acionistas da TIM no Brasil?

Se você está preocupado em como ficará a TIM depois da operação, vale ressaltar que o fundo americano tem interesse apenas nas operações da Telecom. No entanto, segundo Luiz Temporini, analista do BTG Pactual, é possível que a TIM Brasil seja colocada à venda caso o negócio seja concluído.

Além disso, é possível esperar que a operação impacte o preço das ações no mercado brasileiro. O valuation apresentado pela KKR para as ações da Telecom traz um potencial de alta de quase 60% para as ações da TIM, conforme o especialista.

Inscreva-se na nossa newsletter!