Brasil ocupa 1º lugar em ranking de países mais complexos para fazer negócios

Deu ruim pra gente! O relatório da TMF Group analisou 77 países, a partir de 290 critérios
OCDE reduz previsão de alta do PIB global em 2021, mas eleva do Brasil

O Brasil foi considerado o país mais complexo para fazer negócios, conforme o Índice Global de Complexidade Corporativa (GBCI) 2021, elaborado pela TMF Group. O estudo analisou 77 países ao redor do mundo, com base nas principais áreas de gestão de negócios do planeta. 

Entre os 290 critérios de avaliação, o levantamento analisou a legislação fiscal dos países, as políticas de salários e benefícios, o prazo para criar uma empresa e até os desafios de abrir uma conta bancária.

América Latina não está muito bem…

Em termos de região, a América Latina foi considerada a mais complexa do mundo para fazer negócios. Afinal, além do Brasil, México, Colômbia, Argentina, Bolívia e Costa Rica aparecem em 3°, 4°, 7°, 8° e 9° no ranking, respectivamente.

Por outro lado, fora das Américas, a Dinamarca ocupou a última posição do ranking e foi considerada o país menos complexo para abrir um negócio. 

Confira a seguir os dez primeiros países do levantamento e os dez últimos:

Países mais complexos para fazer negócios
1. Brasil
2. França
3. México
4. Colômbia
5. Turquia
6. Indonésia
7. Argentina
8. Bolívia
9. Costa Rica
10. Polônia

Países menos complexos para fazer negócios
68. Ilhas Maurício
69. El Salvador
70. Holanda
71. Estados Unidos
72. Ilhas Virgens Britânicas
73. Curaçao
74. República da Irlanda
75. Ilhas Cayman
76. Hong Kong
77. Dinamarca

Por que o Brasil ficou em primeiro?

Para o diretor do TMF Group, Rodrigo Zambom, o Brasil tem um histórico de complexidade para as empresas interessadas em investir aqui.

Em entrevista para a CNN, Zambom disse também que o gigantesco código tributário brasileiro e a instabilidade econômica reforçam essa complexidade.

“O que faz do Brasil mais complexo, em primeiro lugar, é a quantidade de camadas (município, estado e federação) com suas especificidades de legislação e tributação",

explicou o diretor do TMF Group, em entrevista à CNN.

Outro fator que contribuiu para a liderança do ranking é a velocidade para executar procedimentos do Brasil. Afinal, sabemos que o país não é dos mais rápidos do mundo neste quesito, o que torna as coisas ainda mais complicadas.

É importante destacar ainda que o ranking só levou em consideração os países responsáveis por maior parte da atividade econômica do planeta. Além disso, nações que fornecem poucas informações, como a Coreia do Norte, por exemplo, também não foram avaliadas pelo levantamento. 

Se você chegou até aqui, você provavelmente vai gostar de: Ambev é a empresa do Brasil que mais faz negócios com startups, diz estudo

Inscreva-se na nossa newsletter!