Início » Negócios » Apple bate recorde de resultado e lucra mais de US$ 21 bilhões

Apple bate recorde de resultado e lucra mais de US$ 21 bilhões

Alta de mais de 90% no lucro quebrando recordes, e vendas de iPhone crescendo 50%
lucro-da-apple-sobe
Unsplash|Zhang Kaiyv

Apple chegou chegando nos resultados do terceiro trimestre deste ano! Lucro subindo 93,2% em relação ao ano anterior, atingindo US$ 21,7 bilhões e vendas de iPhone crescendo junto.

Ah, Jobinho, se estivesse aqui! A receita líquida também subiu para US$ 81,43 bilhões, um crescimento acima do esperado pelos analistas. São recordes para a companhia!

Ainda que os serviços digitais sejam o futuro e a Apple esteja de fato se utilizando de suas plataformas online, a fabricante do iPhone ainda tem parte significativa de seu faturamento nos produtos físicos e precisa deles.

A receita destes produtos foi de US$ 63,9 bilhões no último trimestre. Em comparação aos serviços de assinatura da companha, por exemplo, é bem maior: foram US$ 17,4 bilhões destes serviços. 

Tanto nos produtos físicos quanto nos digitais houve crescimento: no ano anterior, no mesmo período, os físicos somavam cerca de US$ 46,5 bilhões e os de assinatura US$ 13 bilhões.

A receita total da Apple passou de US$ 80 bilhões, crescendo mais de 35% em relação ao mesmo trimestre também do ano anterior. Trata-se de um recorde para a empresa, superando o que era esperado – que estava na casa dos US$ 70 bilhões;

Quando se olha para a venda do iPhone propriamente, a representatividade disso diante do faturamento total é de quase 50%, surpreendendo o mercado que esperava uma desaceleração nesse momento diante de novos modelos a serem lançados (geralmente em setembro). 

No caso, 48,6% do faturamento, representados por US$ 39,5 bilhões, – uma alta de 50% em relação ao ano anterior- é devido aos smartphones.

A Apple, avaliada atualmente em US$ 2,4 trilhões, vê todos os seus produtos em ascensão de faturamento em todas as regiões do mundo, sendo que as Américas são seu principal mercado, seguido da Europa e da China ocidental. Ao infinito e além?

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp