Anitta entra para o conselho do Nubank

Depois de Warren Buffett investir na fintech, a empresa divulga que a cantora entra no conselho
Anitta ao lado de Cristina Junqueira e David Vélez, do Nubank

Anitta não para, pessoal!

Agora ela vai fazer parte do Nubank como membro do conselho de administração, contribuindo para ditar os rumos de uma das maiores fintechs existentes.

Com uma fortuna estimada de quase US$ 100 milhões, ela não é conhecida apenas por ser cantora, mas também por administrar sua carreira.

O Nubank, que busca facilitar o acesso a serviços financeiros para todos, inclusive conversando muito com um público jovem – muitos deles antes sem acesso a serviços bancários – encontrou esse denominador comum com a cantora que também conversa com esse público e traz um estímulo empreendedor para eles.

"Anitta simboliza muito bem a missão do Nubank de empoderamento de pessoas e desafiar o status quo. Ela é uma profissional que tem profundo conhecimento do comportamento e das dores dos consumidores."

diz o Nubank.

Como conselheira, ela terá direito a remuneração em ações restritas (restricted stocks units) do Nubank, avaliado em US$ 30 bilhões recentemente em uma rodada de capital. Tal forma de pagamento é disponível a todos os funcionários.

Segundo a empresa, a cantora construiu uma marca global e tem expertise em idealizar e executar estratégias vencedoras. Assim, ela terá um papel muito importante para um desenvolvimento ainda melhor dos produtos da fintech.

Algumas semanas atrás, Anitta era garota propaganda da plataforma digital do Itaú Unibanco.

“Se puder contribuir trazendo minha experiência de marketing e o que construí com minha marca, por que não?”

Diz Anitta

Ela ainda acrescentou que sua experiência não será limitada a marketing e redes sociais e que deseja sugerir ideias e exercitar a criatividade.

O Nubank busca transparecer uma imagem jovem, despojada, bem-sucedida e internacional – assim como a cantora é. Esses pontos em comum mostram como a fintech busca conduzir o seu marketing, buscando um equilíbrio entre seu crescimento e a acessibilidade.

Segundo analistas, o chamado “marketing boca a boca” do Nubank sempre foi muito bom, o que reduz o CAC, permitindo assim que o banco aloque recursos mais fortemente em seus produtos do que no marketing.

Adm Explica

CAC é o custo pela aquisição de novos clientes. Como o "marketing boca a boca" é gratuito - tipo indicações de familiares e amigos -, os custos da empresa para conseguir novos clientes são menores. Esse marketing forte só é possível devido à cultura de valorizar a experiência do consumidor que o Nubank vive.

Inscreva-se na nossa newsletter!