Ações de empresas de turismo despencam com nova variante de Covid-19

CVC, Azul e Gol estão entre as maiores baixas do Ibovespa nesta sexta-feira
Ações de empresas de turismo despencam com nova variante de Covid-19

Após a identificação de uma nova variante de Covid-19, as companhias aéreas e empresas de turismo estão liderando as quedas do Ibovespa de hoje (26).

As ações da Azul, negociadas com o código AZUL4, da Gol (GOLL4) e da CVC (CVCB3) estão despencando mais de 10%, por volta das 16h. Além disso, a Embraer (EMBR3) também aparece entre as maiores quedas, com -8,41% neste mesmo horário.

Como consequência, essas fortes baixas estão contribuindo para a variação negativa de mais de 3,2% do Ibovespa. 

O que se sabe sobre a nova variante de Covid-19?

Identificada pela primeira vez na África do Sul, a nova variante do coronavírus foi reconhecida pela Organização Mundial da Saúde (OMS) nesta sexta e batizada de Omicron.

De acordo com a OMS, ainda não é possível definir os impactos desta variante na saúde global. Porém, ela já foi classificada como uma VOC (variante de preocupação, na sigla em inglês) por apresentar um grande número de mutações. A nova variante já foi detectada na Bélgica, no Egito, em Israel, em Hong Kong e em Botsuana.

Aqui no Brasil, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) já recomendou que o governo adote restrições para viajantes vindos da África do Sul e de cinco países vizinhos (Botsuana, Suazilândia, Lesoto, Namíbia e Zimbábue).

Quais os impactos dessa variante?

As companhias aéreas e de turismo, que ainda se recuperam da crise de 2020, temem que a nova variante possa interromper essa reestruturação. Afinal, novas restrições de viagens podem ser extremamente prejudiciais para essas empresas no momento. 

Além disso, vale destacar que o aumento exponencial de casos de Covid-19 no mês de novembro já é uma preocupação no radar dessas companhias.

Inscreva-se na nossa newsletter!