Stone compra R$ 2,5 bilhões no Banco Inter

Passando a ter quase 5% do capital do Inter, a Stone também terá um lugar no conselho.
Fachada Banco inter

Lembra da Stone? Empresa brasileira do setor de maquininhas de pagamento. Ela é listada na NASDAQ, uma das maiores bolsas dos Estados Unidos e agora vai investir R$ 2,5 bilhões no Banco Inter, segundo o fato relevante divulgado nesta segunda (24).

Ao mesmo tempo desse investimento, vai rolar um follow-on de ações do nosso querido Banco Inter, fora o desdobramento que já está em curso.

O que é follow on?

“Follow on”, que é a mesma coisa de “oferta subsequente de ações” é quando uma empresa que já tem suas ações listada na bolsa faz novas ofertas de ações.

O que é desdobramento ?

Desdobramento ou Split (termo em inglês) é quando a empresa aumenta o número de ações que ela possui por meio da divisão de uma ação em mais ações. Ele é usado para aumentar a liquidez (o volume de negociações) facilitando o acesso ao pequeno investidor, por exemplo, já que o preço é dividido.

A oferta de ações será restrita para a Stone (instrução 476 da CVM). O valor da unit (BIDI11) será de R$ 57,84 por ação.

O que são Units?

As Units são como um pacote de ações: podem conter ações ordinárias, preferenciais, BDRs (ações do exterior negociadas na nossa bolsa) e bônus de subscrição. Assim, por maio de uma Unit o investidor tem direito aos benefícios de todos os tipos presentes nela.

No caso do Banco Inter, as Units (BIDI11) são compostas por duas ações preferenciais (BIDI4) e uma ação ordinária (BIDI3).

Voltando à participação da Stone agora no Inter, o Banco agora pretende se reorganizar para listar suas ações na bolsa dos EUA e manter apenas BDRs (Brasilian Depositary) aqui no Brasil.

Máquina de cartão Stone
Reprodução/Facebook Stone

 Vale lembrar: BDRs, de maneira simplificada, representam ativos do exterior – como ações – que são negociadas aqui na nossa bolsa de valores, a B3.

Quando uma pessoa adquire um BDR, ela não está comprando diretamente as ações da empresa no exterior, no caso. Ela, na verdade, está investindo em títulos que representam esses ativos

O Banco Inter, lá fora, passará a se chamar Inter Platform e os acionistas atuais poderão migrar para BDRs da empresa, ações classe A ou ainda receber o valor. As informações ainda serão divulgadas.

Ainda haverá uma Assembleia Geral Extraordinária convocada pelo Banco Inter no dia 24 de junho, com o objetivo de aumentar o capital social autorizado, para o valor de R$ 12 bilhões.

Um dos objetivos é potencializar as duas companhias para um ecossistema que conecte vendedores e compradores em um grande canal de vendas. As duas empresas possuem sinergia em muitos pontos segundo o Banco Inter

Alguns dos pontos apontados foram conectar os clientes da Stone ao Inter Shop, promovendo digitalização de base de clientes, além digitalizar a experiência de pagamentos de clientes Inter e varejistas Stone, on-line e off-line; explorar oportunidades de cross selling de produtos de crédito e pagamentos e alavancar a força do funding do Inter para maior eficiência nas ofertas de capital de giro da Stone.

O Inter acredita que haverá um fortalecimento da posição como uma companhia global de tecnologia no setor financeiro com a listagem na Nasdaq.

E a reação inicial foi eufórica, né? Só hoje as ações das units do Banco Inter subiram mais de 15%, fora o tanto que esses papéis já têm subido nos últimos meses.  

Inscreva-se na nossa newsletter!