Startup de aluguel descomplicado, Yuca, recebe aporte de R$ 56 milhões

A empresa conta com 500 unidades sob gestão e já até lançou o próprio fundo imobiliário!
Rafael Steinbruch, Eduardo Campos e Paulo Bichucher, cofundadores da Yuca

A missão da Yuca é bem clara: 

“Ajudar pessoas a viverem melhor”. 

A empresa – com valor estimado de R$ 150 milhões – permite aos paulistanos a locação descomplicada.

Ou seja, aluguel de apartamentos sem muitas burocracias e com “tudo” incluso. Hoje (22), ela anunciou a captação de US$ 10 milhões, que dá uns R$ 56 milhões considerando o dólar na data do aporte.

Ela conta com mais de 500 unidades sob gestão e já até lançou um FII (fundo imobiliário) voltado a investidores institucionais, YUFI11.

Adm

A Yuca ta bem na fita, vai vendo...

Esse investimento não foi de qualquer um não. Quem liderou o aporte foi o fundo brasileiro de venture capital Monashees, que já investiu em outras empresas bilionárias como 99, Rappi e Loggi.

O que ela faz exatamente?

A ideia inicial das Startup era fornecer moradias compartilhadas – coliving. O que ela faz é reformar apartamentos grandes em São Paulo capital, para então locar os quartos desses apês.

O Adm, por exemplo, poderia alugar um dos quartos e conviver com algumas pessoas – depende do tamanho do local. O quarto é “vip”, mas há algumas áreas como cozinha e sala que são compartilhadas.

A grande vantagem é que, além dos locais serem bem mobiliados, todas as contas são centralizadas em um único boleto:

  • condomínio
  • IPTU
  • água
  • luz
  • internet
  • gás
  • limpeza semanal

Agora, a empresa também loca apartamentos individuais ou para casal, e tem planos para expandir nessa frente.

Como se não bastasse, a Yuca também está desenvolvendo seus próprios sistemas de pagamento e gestão da comunidade, o que daria à empresa maior controle e flexibilidade e escala.

Segundo Eduardo Campos, CEO da startup:

“Estamos construindo uma espécie de cérebro, que enxergue nossos ativos imobiliários da aquisição até entrada e saída de moradores”.

Os investimentos destinados para contratação serão focados principalmente nas áreas de produto e tecnologia.

A empresa também está de olho nos prédios comerciais e hoteleiros com potencial para residências, já que a pandemia exigiu adaptação desses espaços, antes úteis em algumas regiões, mas que devido agora precisam de novas visões e reformulação. 

Afinal, muitas pessoas não precisam mais trabalhar no escritório, e é justamente aí onde está a oportunidade:

elas trabalham em casas, e quem não gosta de uma casa confortável, neh?

🧭 Por que é importante, Adm?

O aluguel de propriedades ainda tem muito espaço para inovação.

É um processo burocrático e as pessoas têm dores de cabeça infinitas para encontrar um lugar para chamar de lar.

O crescimento de startups como QuintoAndar e a própria Yuca são prova disso. Vale a pena acompanhar mais esse segmento e empresas no setor, vai que rola um IPO…

Inscreva-se na nossa newsletter!