Sony perde US$ 20 bi em valor de mercado e Microsoft é a culpada

Compra da Activision fez estrago
empresa da Sony

A guerra entre a Xbox e Playstation é velha, mas nessa batalha a Sony levou a pior. A japonesa perdeu US$ 20 bilhões em valor de mercado. Microsoft atirou a queima-roupa. 

Tururu…

O que foi que houve? 

Aconteceu que na terça-feira desta semana a Microsoft decidiu que quer ser uma gigante no setor de jogos. Um belo dia acordou e pensou: Oh, por que não? 

Então, anunciou que faria uma compra bilionária, já que arrematou a Activision Blizzard, criadora de jogos como “Call of Duty” e “Diablo”, por quase US$ 70 bilhões. 

Após o anúncio da Microsoft, acionistas da Sony começaram a vender suas ações. Segundo analistas, de maneira exagerada e precipitada. 

Quando tem muita gente querendo vender ações de um determinado grupo em um curto espaço de tempo, o valor de cada papel cai. Com isso, cai também o valor de mercado da empresa. 

Ou seja, se uma companhia vale US$ 1 milhão e tem metade desse seu valor negociado em bolsa de valores, quando o custo de cada um dos seus papéis cai, a empresa deixa de valer US$ 1 milhão. 

E foi isso que aconteceu com a Sony que agora vale 20 bilhões de dólares a menos.

Ai, meu ‘cora’… 

Mas por que uma compra da Microsoft afetou a japonesa? 

O principal motivo é que 27% da receita da Sony é proveniente da venda de seu console, o PlayStation. 

Quem não queria ganhar um PS2 na época do “Bom dia e Cia”? 

Considerando que alguns jogos de sucesso da Activision, como Call of Duty, podem ser jogados também no PS, o equipamento segue sendo desejado. 

Contudo, se a Microsoft bater o pezinho e não disponibilizar mais os jogos para outras plataformas, para que se jogue apenas em seu console, o Xbox, aí é prejuízo para a Sony. 

Sentiu o drama? Nem o Naruto sofreu tanto. 

E que jutsu a Sony vai fazer agora?

A fofinha ainda não se pronunciou, mas investidores de longa data acreditam muito na capacidade de se reerguer da japonesa. 

Talvez recorra a novas aquisições também, ou quem sabe crie um jogo de tiro e bomba tão extraordinário como o Call of Duty, ou até migrar para os computadores e celulares. 

Uma coisa é certa, a indústria de games só tem a ganhar quando esse tipo de coisa acontece. 

Inscreva-se na nossa newsletter!