IPO da Raízen: reserva de ações termina hoje; veja se vale a pena

Os especialistas ouvidos pela The Compass estão animados para a oferta da Raízen. Adm está atento, mas sempre com cautela!
Comece por aqui
Início » Investimentos » IPO da Raízen: reserva de ações termina hoje; veja se vale a pena

Nesta segunda-feira (2), termina o período de reserva para participar da oferta inicial de ações da Raízen (RAIZ4). O IPO da companhia, como é chamada a entrada de uma empresa na bolsa, promete ser um dos maiores já realizados no Brasil.

A empresa, que é uma joint venture entre a Cosan e a Shell, atua nos setores de energia, açúcar, etanol e logística. Na prática, a Raízen produz açúcar e etanol para uso em combustíveis no Brasil e para exportação e distribuição no varejo por meio dos postos da Shell.

Adm explica

Joint venture é o nome dado ao acordo feito entre empresas com um objetivo em comum. Na maior parte dos casos, esse termo se refere à criação de uma nova empresa a partir de duas outras companhias, como é o caso da Raízen​.

As ações da empresa serão negociadas com o código RAIZ4. Conforme o documento oficial da oferta, a faixa de preço das ações no IPO deve variar entre R$ 7,40 a R$ 9,60.

Por conta da forte busca pelos ativos, a expectativa é que o preço máximo seja batido e que os lotes adicionais também sejam ofertados, o que pode fazer com que a Raízen movimente até R$ 10,5 bilhões!

Como vai funcionar o IPO?

No IPO, a Raízen vai ofertar 810.811.000 ações. Além disso, há um lote adicional de 162.162.200 papéis e um suplementar de 121.621.650 papéis. Esses dois últimos só serão utilizados se a demanda for muito alta.

Se você é um investidor pessoa física (ou seja, que não é uma empresa), o investimento mínimo é de R$ 3 mil. Já o máximo é de R$ 1 milhão.

Para participar, é necessário entrar em contato com a sua corretora e reservar as ações pelo preço desejado, que deve variar entre a faixa de preço estimada pela empresa – e que mostramos aqui. 

Amanhã, depois do término do período de reservas, o preço oficial das ações será divulgado. Assim, você receberá as ações de forma proporcional ao valor pago e ao valor que, de fato, os ativos foram precificados no final.

O que todo mundo quer saber é: vale a pena participar?

Para te ajudar a saber se vale a pena participar, a The Compass conversou com dois especialistas. Em comum, ambos mostraram bastante otimismo em relação à oferta, mas ressaltaram que é importante tomar alguns cuidados antes de decidir participar ou não.

De acordo com Victor Bueno, analista de investimentos da Top Gain, essa oferta tem tudo para se tornar um dos maiores IPOs da bolsa de valores. Além do potencial da companhia em termos de diversificação e bons números, o especialista acredita que um dos destaques é a preocupação com a pegada ESG.

Se você não se lembra o que isso significa, ESG é sigla para Environmental, Social and Governance, que significa se refere a questões ambientais, sociais e de governança em uma empresa. 

“A empresa consegue trazer números bons, eficiência, margens e fundamentos, mas ao mesmo tempo se preocupa com uma questão que vem se tornando cada vez mais atrativa aos olhos dos investidores, não somente os grandes”

explica Victor.

Para ele, a faixa de preço máxima, na casa dos R$ 9,60, é um bom valor para entrar na empresa. No entanto, Victor também traz alguns avisos para quem quer entrar na oferta. 

Segundo o especialista, a empresa tem riscos voltados para as questões cambiais que devem ser levados em consideração antes da compra. Afinal, a Raízen atua em um setor que oscila muito em meio às questões externas.

Já para Flávio Conde, head de renda variável da Levante Investimentos, o que vai medir o sucesso do IPO da Raízen não é somente o valor captado agora, mas a performance da companhia ao longo do primeiro ano na bolsa. Por conta disso, ainda não dá para afirmar se a oferta será “um sucesso”.

Porém, a Levante recomenda a compra das ações da empresa, especialmente para os investidores que focam no longo prazo!

“Os investidores precisam ter um horizonte de pelo menos um ano, porque a empresa pode, nas primeiras semanas ou no primeiro mês, pegar um período de mercado ruim, o que faz com que as ações caiam. Não quer dizer que as ações valem menos ou que ela fez um mau negócio. A Raízen é o tipo de negócio que vale a pena ter para o longo prazo”, explica o especialista.

Vale lembrar que essa matéria não representa uma indicação de compra das ações da Raízen. Como já falamos aqui na The Compass, é importante analisar e estudar sobre uma empresa antes de investir nela. 

Afinal, é o seu dinheiro que está em jogo, meu amigo!

Para te ajudar a analisar melhor essa e outras empresas, confira nosso artigo sobre análise fundamentalista e aprenda a avaliar os indicadores de uma companhia.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp