Quantidade de criptomoedas em circulação ultrapassa a casa dos 10 mil

Segundo a CoinMarketCap, só no ano de 2021 foram criadas mais de 2,6 mil criptomoedas
ilustração de criptomoedas, que entre elas estão: Bitcoin, Ether e Litecoin

Segundo a CoinMarketCap além das duas mais famosas moedas digitais existem outros 10.808 criptoativos circulando por esse mundão digital.

Só em 2021 foram mais de 2.655 ICOs e olha que o ano ainda nem acabou, se alguém tem dúvida sobre a definição de “hype” aí está o significado.

O que são ICOs?

 

ICO é a sigla para Initial Coin Offer, que na nossa língua tupiniquim significa, Oferta Inicial de Moeda. Muito fácil entender, olha só, o ICO acontece quando uma empresa procura levantar capital para lançar o projeto de uma nova moeda.

Voltando ao assunto…

Esse negócio de surgir moedas digitais por tudo que é lugar, é explicado pela CoinMarketCap através do bom desempenho das cotações das principais criptos como Bitcoin e Ether, a aceitação dessas moedas como formas de pagamento, o surgimento de NFTs e o crescimento no número de influenciadores que defendem esses criptoativos.

Para ter uma comparação, em 2018, o melhor ano para o crescimento do número de criptos, houve 2 mil ICOs.

Mas como vocês sabem, nem tudo são flores. E para você que está no site ou que veio do instagram, não perde o foco agora.

Apesar do grande surgimento de novas alternativas para os criptolovers, a expectativa para este ano é que apenas um quarto de todas essas novas criptomoedas sobrevivam ao longo do tempo, assim como ocorreu em 2017.

Segundo entrevista da Exame, Sze Jin Teh, gerente de produtos da CoinGecko foi bem categórico ao falar que:

“Nós não temos dados que apoiam isso, mas a expectativa é que (os novos criptoativos) sejam mais ou menos similares aos que surgiram no ICO de 2017, onde apenas alguns conseguiram se manter no mercado depois do frenesi inicial”.

Trazendo em dados, desde 2014 já foram mais de 16 mil moedas criadas e apenas 6,3 mil delas são consideradas ativas atualmente, isso representa uma “taxa de mortalidade” de 60,6% de todas as criptomoedas criadas.

Inscreva-se na nossa newsletter!