O que é o S&P 500? entenda o famoso índice dos Estados Unidos

Conheça um dos mais importantes índices do mercado financeiro no mundo.
S&P 500

Neste artigo, você encontrará informações valiosas sobre o S&P 500 e poderá ampliar as perspectivas de mercado em escala mundial e entender que o que vemos aqui no Brasil é uma pequena parte de um oceano.

Confira!

O que significa s&p 500?

S&P 500, um dos principais índices dos Estados Unidos, é um indicador financeiro que reflete as condições do mercado no país. Isso é feito com base no desempenho das 500 principais empresas de capital aberto de lá.

Sendo um dos mais famosos índices do mercado financeiro no mundo, é importante para o investidor – ou aspirante a investidor – conhecer seu significado e sua dinâmica de funcionamento.

Por que essa sigla?

Adm Explica

A sigla S&P se refere à agência que criou o índice: Standard and Poor’s, E 500 é o número de empresas que compõem o índice.

Origem do S&P 500

A primeira versão do índice surgiu lá na década de 20 e se chamava Standard & Poor’s Composite Index, contendo algo próximo a 90 empresas. Só depois, em 1957, que o nome passou a ser S&P 500 juntamente com o número de empresas a fazerem parte do índice.

Esse índice do mercado de ações contém os ativos das empresas que estão nas principais bolsas de Nova Iorque: a NYSE e a Nasdaq.

E já que estamos aqui, por que não falar um pouquinho dessas bolsas?

Agora que já conhecemos as bolsas que contêm as empresas donas dos ativos que compõem o nosso índice, podemos falar um pouco mais sobre ele.

O índice S&P 500

Nosso índice, com suas 500 empresas, representa as líderes em seus setores. Isso significa que a medida padrão do desempenho médio do mercado de ações dos Estados Unidos é representada por ele.

Pode-se fazer, além disso, uma analogia com o Índice Bovespa (IBOV) aqui da nossa bolsa de valores (B3). Embora o nosso índice não tenha o mesmo número de ações que o S&P, ele também é um índice representativo frente à B3.

Ibovespa

E já que estamos aqui, vamos fazer um repasse sobre a nossa bolsa e o IBOV: 

O número de empresas brasileiras listadas na B3 é próximo a 400.

O Índice Bovespa tem em torno de 75 ações – sendo que algumas delas são da mesma empresa, como por exemplo quando uma mesma companhia emite ações ordinárias e ações preferenciais – sendo que nisso estão representadas aproximadamente 80% das negociações realizadas por aqui.

Como funciona o S&P500 na prática?

Voltando ao nosso índice das principais 500 ações internacionais dos EUA, o S&P 500, ele é mantido pelo U.S. Index Committee, um grupo de grandes executivos, analistas e investidores da S&P Dow Jones (DJIA) Indices – empresa que é subsidiária da Standard & Poor ‘s Global (lembra? A galera que criou o índice).

Todos os meses o comitê se reúne para discutir questões de desempenho e comparações do índice em relação ao mercado de maneira geral, além de listarem e analisarem empresas candidatas a deixarem de fazer parte da composição do índice ou ainda passarem a fazer parte dele.

A cada três meses, então, eles fazem a atualização oficial do índice já de posse da decisão de quais companhias serão substituídas, adicionadas ou permanecerão fazendo parte do índice.

Quais os critérios?

O comitê mencionado acima estabelece alguns pré-requisitos para as empresas que querem ser candidatas para entrar na lista do índice. São eles:

A empresa deve estar nos EUA; Ter um valor de mercado de pelo menos US$ 8,2 bilhões; Pelo menos 50% das ações da corporação devem estar disponíveis ao público; O preço das ações deve ser de pelo menos US$ 1 por ação; Pelo menos 50% de seus ativos fixos e receitas devem estar nos Estados Unidos; Os resultados dos quatro trimestres consecutivos anteriores devem ser positivos, assim como o trimestre mais recente.

Características

A representatividade das companhias também tem algumas particularidades. Uma delas é que o índice leva em consideração a ponderação da capitalização do mercado.

Essa ponderação significa que um percentual maior na composição do índice é atribuído a empresas que possuem a maior capitalização de mercado.

E olhando como um todo, podemos dizer que o índice funciona como uma carteira teórica que acompanha a capitalização de mercado das empresas.

Capitalização

Agora um parênteses pra ficar mais claro: quando falamos em “capitalização de mercado”, como citado lá em cima, estamos nos referindo à soma do valor total das ações que uma empresa emite.

Matematicamente, a gente chega nisso multiplicando o número de ações emitidas pelo preço das ações.

Ibovespa x S&P

Olhando para a capitalização, o índice americano já fica na frente em relação ao Ibovespa, é claro. A Bovespa movimenta uma média de US$ 1,9 bilhões diariamente. Já a sua capitalização total de mercado chega a US$ 358 bilhões.

O S&P 500, por sua vez, negocia algo próximo a US$ 126 bilhões por dia e possui capitalização total de mercado chegando a US$ 20 trilhões. Sim, TRIlhões. 

Por que isso acontece? O Brasil é um país em desenvolvimento, começa por aí, mas é claro que existem muitos outros motivos. Lembra do princípio da diversificação? O S&P 500 tem maior diversificação que a BovespaNenhum setor possui mais de 20% da composição total do índice dos EUA.

Com isso os investidores tendem a ter mais benefícios quando se utilizam do índice americano, especialmente pensando no médio e no longo prazo. Quando a gente olha pro caos e pras turbulências de alguns setores, temos menos impacto no índice quando o capital total está bem distribuído em vários setores.

Podemos sentir isso “na pele” olhando para as commodities aqui no Brasil. Quando o setor está em baixa, geralmente o IBOV, índice representativo da nossa bolsa, também cai. Isso acontece uma vez que boa parte dos nossos ativos estão concentrados nesse setor da commodities. O mesmo ocorre com a sua alta, a bolsa geralmente sobe junto.

Grandiosidade do índice

Para falar da grandiosidade do S&P500, vou te trazer mais um conceito que pode ser novo: o índice MSCI. A sigla significa Morgan Stanley Capital International, empresa mundialmente respeitada que emite análises relevantes para o mercado.

Um índice MSCI é formado por ações categorizadas pela Morgan Stanley e levam em consideração fatores como a tendência de preços, volatilidade, liquidez, etc.

Agora, quando se compara o S&P com esse índice que representa o mundo todo, o S&P representa quase a metade em capitalização .

Já quando se observa o Brasil, o índice Bovespa somando todas as empresas, possui representatividade praticamente insignificante.

Embora o número de empresas seja menor, uma comparação notável que também evidencia como a economia brasileira realmente parece uma gota no oceano é ver que apenas a empresa Apple –companhia de maior capitalização do S&P –  vale praticamente 3 vezes o valor de capitalização de todo o Ibovespa.

Outro fator a ser observado é que aproximadamente 30% das empresas que compõem o S&P500 é essencialmente digital. Já o Ibovespa tem apenas 2% representado pelo setor de tecnologia.

Como investir no S&P 500 ?

É um índice, não um ativo, por exemplo, então você  não pode investir diretamente nele. Mas você por meio de algum ETF (Exchange Traded Funds) que replique o indicador, como é o caso do IVVB11 (BlackRock) e do SPXI11 (It Now), é possível investir em papéis que performam junto ao índice. 

Além disso, existem opções mais arriscadas como contratos futuros  de índice e também por meio de COE (Certificado de Operações Estruturadas), que possui características de renda fixa e renda variável.

Considerações

O índice S&P 500 é, portanto, não só representativo para os Estados Unidos, mas também de maneira global. A riqueza em conhecê-lo está em ampliar mais do que as perspectivas de mercado – o que também é muito importante e você deve buscar – mas também da própria mente.

Como é possível perceber, o mercado é um reflexo do comportamento humano e essas percepções são extremamente relevantes para a busca e a construção de um mundo mais coerente e humano – além da construção da própria riqueza.

Inscreva-se na nossa newsletter!