Indústria brasileira volta a crescer após dois anos de baixa

A expansão foi de 3,9% em 2021
foto de homem que trabalha na indústria brasileira

Agora uma notícia para agradar gregos e troianos. Após dois anos de ‘sofrência’, a indústria brasileira volta a crescer e encerra 2021 trazendo esperança de retomada econômica. 

Quem disse isso?

Como tudo que aqui é dito, essas são informações de terceiros, meu querido coração agitado. E neste caso em específico, os dados apresentados são do IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 

Segundo o instituto, após dois anos de desaceleração, a indústria brasileira encerrou o ano passado com números positivos, apresentando assim, um crescimento de 3,9% em relação a 2020. 

Só para dar uma pincelada no que representa a indústria, lembre-se que a produção industrial diz respeito às ações que visam transformar a matéria-prima em algum produto. 

Ou seja, é a transformação do petróleo em plástico, da areia de sílica em vidro ou da borracha natural em pneu. Três exemplos em milhares de possibilidades. 

Por que os negócios estavam apanhando tanto?

Ah, essa ninguém erra, vai. Pandemia é o nome dela. A peste que já dura mais de dois anos fez vítimas para todos os lados e bagunçou a economia de todos os países. Não teve um governo virginiano que conseguiu manter a ordem nas contas. 

Isso porque a doença provocou o fechamento de empresas, indústrias e comércios brasileiros e mundiais. Com isso, a produção em muitos setores caiu. 

Some ao problema a necessidade de prestar assistência aos mais necessitados e desempregados dando a eles dinheiro para sobreviver e você terá pouca produção e “muito” dinheiro nas mãos do povo. 

Como resultado surge a inflação, que provoca o aumento do preço dos produtos, já que tem pouca oferta disponível e mais gente querendo comprar. 

Então, para reduzir o volume de verdinhas no bolso das pessoas, o Banco Central eleva a taxa básica de juros, a Selic, para que pegar empréstimos fique mais caro. 

E adivinha quem precisa de um empréstimo quando a crise bate? As indústrias e comércios. Olha o tamanho da zebra! 

E agora as coisas vão decolar? 

Antes de mais nada, a peste ainda está entre nós e tem crescido. O impulso da alta aconteceu nos últimos meses, quando a coisa estava controlada. Agora que voltou a subir, talvez haja uma nova baixa. 

Ou seja, melhor dar uma segurada na carteira. E vamos com fé no Pai que esse vírus infame cai. 

Inscreva-se na nossa newsletter!