Ether foi o investimento mais rentável do Brasil em agosto, mostra pesquisa

A pesquisa considerou 20 opções de investimentos, incluindo Bitcoin, Ibovespa e IFIX
Depois do Bitcoin, Ethereum também atinge nova máxima histórica

A criptomoeda Ether foi o investimento com a melhor rentabilidade do Brasil em agosto, de acordo com uma pesquisa do buscador de investimentos Yubb. A moeda digital teve uma valorização de 34,9% no mês.

Comentário do Adm

Daqui a pouco já vai ter gente dizendo que Ether é a nova Magalu... 😂

Logo em seguida, o segundo lugar do ranking também foi ocupado por outra cripto: o Bitcoin. A maior criptomoeda do mundo teve rentabilidade de 14,26% no mês passado.

O estudo considerou ainda outros 20 investimentos populares do país, incluindo o Ibovespa (-2,48%), principal índice de ações do Brasil, e o IFIX (-2,63%), indicador de fundos imobiliários.

Exterior tá com tudo!

Depois do bom desempenho das duas criptos, o “top 4” do ranking é formado por BDRX e IVVB11.

Se você nunca ouviu falar sobre esses investimentos, o primeiro deles se refere ao indicador que calcula o desempenho médio das cotações dos BDRs. Esses ativos são, basicamente, certificados que representam ações negociadas em outros países e que podem ser compradas aqui na bolsa brasileira.

Já o IVVB11 é um fundo que replica o desempenho do S&P 500, a bolsa de valores com as 500 maiores empresas em valor de mercado dos Estados Unidos.

A seguir, confira o ranking completo:

  1. Ether (+34,90%)
  2. Bitcoin (+14,26%)
  3. BDRX (+2,28%)
  4. IVVB11 (+1,46%)
  5. IPCA-15 (+0,89%)
  6. IGPM (+0,66%)
  7. Poupança antiga (+0,50%)
  8. CDB banco médio (+0,49%)
  9. CDI (+0,41%)
  10. Tesouro Selic (+0,39%)
  11. CDB banco grande (+0,33%)
  12. Poupança nova (+0,24%)
  13. DIVI (-0,50%)
  14. Dólar (-1,21%)
  15. Tesouro Pré-fixado (-1,50%)
  16. Ouro (-1,81%)
  17. Ibovespa (-2,48%)
  18. IFIX (-2,63%)
  19. Tesouro prefixado com juros (-3,24%)
  20. Tesouro IPCA com juros (-3,49%)
  21. SMLL (-3,82%)
  22. Tesouro IPCA (-4,20%)

Quem não diversifica está dormindo no ponto!

O levantamento mostra a importância de ter uma carteira diversificada. Assim, em períodos de queda do Ibovespa ou do IFIX, por exemplo, é possível manter um bom desempenho por meio de outros ativos.

Além disso, vale ressaltar que rentabilidade passada não é sinônimo de rentabilidade futura. Ou seja, não é porque um investimento foi bem em agosto que ele é a melhor opção ou que continuará indo bem nos próximos meses!

Afinal, existem diversos fatores que podem causar oscilações na cotação de determinado ativo, incluindo fatores econômicos e políticos. Esses impactos são sentidos especialmente nos investimentos mais voláteis, de renda variável, como as ações, criptomoedas e fundos imobiliários.

No entanto, você pode ter notado que os investimentos de renda fixa, como a poupança e o Tesouro Selic, também apareceram na lista. Nesses casos, basta segurar os investimentos até a data de vencimento para receber o retorno prometido inicialmente.

O que está acontecendo agora representa apenas um receio do mercado em meio a alguns fatores, como o aumento da inflação e a desaceleração da economia. Isso faz com que a demanda por esses ativos diminua e eles fiquem no vermelho. Assim, quem vender esses títulos agora, antes do vencimento, pode ter prejuízo.

Se você chegou até aqui, você também pode gostar de: Quantidade de criptomoedas em circulação ultrapassa a casa dos 10 mil

Inscreva-se na nossa newsletter!