Início » Investimentos » Depois do Bitcoin, Ethereum também atinge nova máxima histórica

Depois do Bitcoin, Ethereum também atinge nova máxima histórica

A segunda maior criptomoeda do mundo ultrapassou a casa dos US$ 4.440
Depois do Bitcoin, Ethereum também atinge nova máxima histórica
(Foto: Getty Images)

O Ether, a segunda maior cripto do mundo, atingiu um novo recorde nesta sexta-feira (29). A moeda digital ultrapassou a casa dos US$ 4.400 (cerca de R$ 25 mil) nesta madrugada.

Até então, segundo dados levantados pela Coindesk, a máxima anterior era de US$ 4.379 e foi atingida em maio deste ano. Ao longo da tarde, o Ether continuou subindo e chegou a US$ 4.449, por volta de 12h.

Em um mês, desde 29 de setembro, o Ether acumula uma valorização de mais de 50%. A variação positiva ocorre em meio à disparada de outras criptomoedas. Na semana passada, por exemplo, o Bitcoin renovou sua máxima histórica ao ultrapassar US$ 66 mil.

O que contribuiu para o recorde?

A alta ocorreu em meio a uma queima expressiva da criptomoeda. Conforme informações da TokenView, a rede Ethereum queimou cerca de 16,7 mil ativos nas últimas 24 horas, enquanto gerou apenas 15,1 mil.

A queima de criptomoedas ocorre como forma de reduzir a oferta e é também um mecanismo para evitar a inflação e altas taxas, um dos maiores problemas da Ethereum hoje.

O processo é bastante semelhante à recompra de ações. Nos dois casos, o total de ativos em circulação é reduzido, o que pode contribuir para a valorização no curto prazo.

Além disso, vale destacar que o recorde ocorre após uma nova atualização na rede Ethereum, pensada para torná-la mais eficaz.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp