Declarações do Imposto de Renda inundam Receita Federal

Com o Tsunami de declarações entregues, o número é para recorde. Você faz parte dos declarantes?
Imagem de Leão em preto e branco olhando o logo da Receita federal, representando o Imposto de Renda

Esperneando ou não, esse ano os brasileiros tomaram a decisão de levar o número de declarações do Imposto de Renda para a Lua. 

É medalha de ouro

Nesta quarta-feira (01), a Receita Federal informou que mais de 36 milhões de brasileiros declararam o Imposto de Renda. O número, que já é o maior de toda a história, supera em 2,1 milhões o total de declarações do último recorde no ano passado.

Leia mais:

Xangai retrocede no lockdown, mas o risco ainda é forte

O come-cotas chegou e isso impacta seus rendimentos

Quem precisa pagar o imposto de renda?

Sendo assim, o alto número de declarações entregues até ontem (31), quando o prazo terminou, dizem respeito a uma série de grupos. Dentre estes o das pessoas que receberam no ano passado mais de R$ 28.559,70 em rendimentos tributáveis.

Aos esquecidos, a Receita Federal abre, a partir de hoje, o envio da declaração para a regularização, no entanto, fica condicionado ao pagamento de multa que vai de R$ 165,74 a até o máximo de 20% do valor do imposto devido, o que pode dar dores de cabeça.

Além disso, para aqueles que decidirem não pagar o Imposto de Renda e seguirem a linha do “devo não nego, pago se puder”, a situação fica ainda mais crítica. Desde o impedimento do cidadão de tirar o passaporte, até não poder participar de concursos públicos. 

Por que o aumento nas declarações?

A princípio, o aumento do número de declarantes pode se dar a uma questão relacionada à inflação. Com reajustes de salários acompanhando a alta da inflação, muitas pessoas que nos anos anteriores eram isentas deixaram de ser, entrando na faixa de obrigatoriedade.

Com isso, para a Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita (Unafisco) o recorde de declarações do Imposto de Renda pode ser reflexo de uma injustiça, uma vez que reajustes apenas sobre a inflação não geram ganhos reais, punindo os contribuintes.

Inscreva-se na nossa newsletter!