Balanço Patrimonial: entenda o que é e como fazer

Para você entender de uma vez por todas o que é e como funciona o Balanço Patrimonial!
Balanço Patrimonial-balança com banco de um lado e saco de dinheiro do outro

“Balanço patrimonial” pode soar como algo bastante técnico ou complicado, mas a intenção aqui é te mostrar que – como tudo que parece complicado – nada mais é do que um conjunto de informações que, juntas, tem um significado maior e que faz bastante sentido quando se olha pra prática.

Por isso, neste artigo vamos entender o que é o balanço patrimonial e a importância deste relatório para as empresas em sua gestão e administração – ou mesmo para seus investidores.

Quando se pensa em um negócio próprio, é importante ter certa segurança para empreender e conhecimento para colocar em prática o que foi estudado.

Nisso, você pode começar a aprender a fazer essas análises com as empresas na bolsa de valores.

Isso porque elas contam com relatórios que você pode encontrar na parte de “relações com investidores”  de seus respectivos sites, com informações valiosas sobre sua situação financeira. Tais informações são essenciais para qualquer negócio.

Vamos entender?

O que é balanço patrimonial?

Balanço patrimonial é um relatório contábil que representa de maneira clara a situação financeira de uma empresa em determinado momento, considerando ativos, passivos e outros indicadores do negócio.

É basicamente como uma foto de como a empresa está hoje. Como se alguém registrasse, em determinado momento, todos os bens que a empresa tinha e tudo o que ela tem para receber, além de todas as dívidas, o dinheiro em caixa e tudo mais.

Qual a função de um balanço patrimonial?

O Balanço Patrimonial permite que seja feita uma análise financeira do negócio para ver se ele está em um momento de inovar e expandir ou pisar no freio e cortar gastos – além de ser uma obrigação prevista pelo Código Civil.

Assim, a função principal do Balanço Patrimonial é permitir que o gestor da empresa saiba de onde vem e para onde vão todos os recursos do negócio, ou seja, permite visualizar o fluxo do dinheiro e, a partir disso, tomar decisões que sejam mais benéficas para o negócio.

Como calcular o balanço patrimonial?

Na prática, é como uma balança: temos de um lado os ativos, onde estão os bens e direitos da empresa, e do outro o passivo, em que estão as obrigações financeiras da empresa.

O total do ativo deve ser igual ao total do ativo. E a forma de calculá-lo, uma vez de posse dos relatórios encontrados na área de Relações com o Investidor (RI) do site da empresa em questão e com as informações necessárias, é:

                      Patrimônio líquido = ativos – passivos.

Quais são as informações principais que compõem o Balanço Patrimonial?

As principais informações que compõem o Balanço Patrimonial são: ativo, passivo e patrimônio líquido, onde, o patrimônio líquido = ativos – passivos.

Adm

Mas afinal, o que significa cada um desses termos?

Ativo

Ativos representam todos os recursos da empresa, ou seja, todos os bens, direitos e recursos. Por exemplo, tudo o que a empresa tem em caixa, o que ela ainda tem para receber das vendas que fez, os recebimento de proventos, um carro que ela possa ter comprado, imóveis, maquinário utilizado para produzir, computadores, entre outros.

Jovem Confuso

Mas Adm, no mundo dos investimentos um ativo não é algo que se valoriza e coloca dinheiro no bolso? Nesse caso, como um carro ou um imóvel é um ativo nesse caso?

Jovem, na contabilidade, o conceito é um pouco diferente. Ativo aqui é tudo aquilo que você pode converter em dinheiro. 

Por isso, se eu posso transformar um carro em dinheiro ou um imóvel em dinheiro, vendendo-os, eles são considerados ativos no Balanço Patrimonial.

Ainda nos ativos, eles são divididos em dois: ativo circulante e ativo não circulante. 

  1. O Ativo Circulante é basicamente a compilação de todos os recursos financeiros que a empresa vai ter dentro dos próximos 12 meses, ou seja, tudo o que ela tem de caixa e todos os recursos que ela vai receber nos próximos 12 meses.
  2. Já o ativo não circulante abrange tudo o que a empresa ainda vai receber em prazos acima de 12 meses, além dos bens imobilizados (como uma casa, um imóvel, maquinário, câmera, etc). São bens que podemos converter em dinheiro de maneira relativamente rápida.

Passivo

Da mesma forma que com os ativos, a definição de passivo quando se fala em contabilidade é um pouco diferente daquela mais tradicional que se ouve por aí…

Basicamente o passivo trata das obrigações da empresa com agente externos, por exemplo:

  • dívidas;
  • salário dos funcionários;
  • pagamentos a fornecedores;
  • pagamentos de taxas e impostos;

e por aí vai.

Uma forma de entender é: quando você faz um empréstimo, esse valor entra na coluna dos passivos, mas também vai para os ativos já que o dinheiro que você pegou de empréstimo vai para o caixa ou algum outro investimento dentro da empresa que então fará parte do ativo. Ou seja, quando você contrai uma dívida, você aumenta tanto os passivos quanto os ativos.

Agora, da mesma forma que os ativos circulantes e não circulantes, existem os passivos circulantes e os não circulantes. também

  1. O passivo circulante é basicamente toda obrigação com que a empresa precisa arcar em até 12 meses: empréstimos, salários, impostos, pagamentos a fornecedores, entre outros;
  2. Já o passivo não-circulante são as obrigações da empresa que vão vencer acima dos 12 meses seguintes, como parcelamentos e financiamentos a longo prazo.

Outro conceito importante a se observar é o Capital Circulante Líquido:

O que é capital circulante líquido?

CCL = Ativo circulante – Passivo Circulante

Ele diz basicamente a capacidade de uma empresa de arcar com suas obrigações no curto prazo. 

Quer dizer que: se ela vender tudo o que ela tem, ou seja, liquidar tudo, isso seria o suficiente para arcar com todos os passivos de curto prazo (até 12 meses)? A resposta para isso se encontra pelo CCL ser positivo ou negativo.

Assim, pode-se ver como o Capital Circulante Líquido já é uma métrica importante para se analisar numa empresa – tanto a sua quanto alguma que você esteja analisando da bolsa de valores.

Patrimônio líquido

Patrimônio líquido será basicamente tudo aquilo que pertence aos acionistas. 

Ou seja, se uma empresa vende todos os seus ativos e paga todos os seus passivos, essa diferença é o patrimônio líquido e é esse o valor que deve ser distribuído entre os acionistas, o valor que faz com que a coluna total do ativo seja igual à coluna total do passivo.

Assim, saber o patrimônio líquido conduz a uma análise com certa previsibilidade para saber se a empresa pode se manter caso precise liquidar dívidas. 

Existem empresas que operam “no negativo”, ou seja, os passivos são maiores do que os ativos. Algumas podem até fazer isso de forma estratégica, mas geralmente é um sinal de alerta para a saúde financeira de uma empresa.

Conclusão

O balanço patrimonial, portanto, mostra basicamente a situação da saúde financeira de um determinado momento de uma empresa. 

A partir de sua análise,  pode-se saber da existência de algo que possa – ou não – ter afetado as finanças da empresa, definir metas e traçar planos para realizá-las.

A maioria das empresas precisa realizar um balanço patrimonial a cada ano (a cada chamado “exercício social”), desde que não sejam optantes pelo Simples Nacional.

Balanço patrimonial e o  DRE – Demonstrativo de resultados de exercício

Não se deve confundir esses dois relatórios: enquanto o balanço patrimonial mostra a saúde financeira de uma empresa em determinada data, o DRE é um relatório que mostra o saldo das movimentações financeiras em determinado período. Ele informa se houve lucro (resultado positivo) ou prejuízo (negativo) neste período.

Os dois relatórios são muito importantes para uma análise eficaz e para o acompanhamento da saúde financeira de um negócio, mas não se substituem: são documentos complementares e ambos devem ser analisados. 

Isso porque o DRE nos permite identificar a fonte de cada gasto e ganho da empresa. Por meio dele é possível ver de onde vieram os prejuízos, por exemplo. 

Já o balanço patrimonial, ao invés de focar somente em resultados positivos ou negativos, ele analisa a utilização dos recursos totais da empresa. 

E aí, já entendeu mais sobre balanço patrimonial? Esperamos que sim!!

Aproveita para dar uma olhada em nosso artigo completo  sobre a Economia do Brasil.

Inscreva-se na nossa newsletter!