Rússia reforça que só aceitará Rublos em troca de seu gás

Países do G7 consideram isso uma chantagem
Foto do presidente da Rússia, simbolizando calote

O que foi o tapa do Will Smith em Chris Rock comparado a esse? A Rússia segue reforçando que só venderá seu gás em troca de Rublos, moeda russa, e o G7 está se mordendo. 

O que está pegando na Rússia? 

Certamente todos vocês já sabem que os países da Europa necessitam de gás natural como fonte de energia. 

Assim, já que a União Europeia importa cerca de 90% desse gás sendo 40% da Rússia, o Sr. Putin viu nessa necessidade uma oportunidade. 

Que oportunidade? 

A moeda russa está extremamente desvalorizada por conta dos castigos econômicos que a Rússia sofreu por invadir Ucrânia. 

Então, na tentativa de levantar novamente o moral do dinheiro russo, Vladimir agora está exigindo que os países da Europa paguem pelo gás de seu país com a moeda local, o rublo russo. 

Isso porque, atualmente, essa compra é feita usando euros ou dólares. 

Isso faria com que a procura pela moeda russa aumentasse, já que os países compradores de gás teriam que comprar Rublos também. 

Por isso, a procura pela moeda cresce, seu valor sobe, e os investidores que tem dinheirinho russo em sua carteira desistiriam de vender o ativo por um preço menor.

E o G7? Está como? 

Como você acha? Com ódio no coração. 

Contudo, os países do G7, que são aqueles países mais industrializados do mundo, já adiantaram que não vão se curvar ante a chantagem da Rússia. 

A Europa alega que isso representa uma quebra de contrato. 

Porém, a União Europeia depende muito do gás russo, logo, será difícil achar um vendedor que forneça a demanda necessária em tão pouco tempo.

Essa jogada tem riscos para a Rússia? 

Certamente. Entre eles, o risco de perder seu maior cliente.

Além disso, o país de Putin está abrindo mão de aumentar sua reserva de moeda estrangeira, já que a exigência é pela moeda russa, mas e no futuro? 

Por fim, a confiança para fazer negócios com o país de Vladimir só cai. O que também é um problema a longo prazo. 

Inscreva-se na nossa newsletter!