Produção industrial dos EUA cai 1,3% em setembro e fica abaixo das expectativas

Parece que as coisas não estão muito boas lá nos EUA... Boa parte dos especialistas previa uma leve alta
Imagem de bandeira dos EUA em prédio, simbolizando aumento da taxa de juros do Fed

A produção industrial dos Estados Unidos caiu 1,3% em setembro, em comparação com o mês anterior. A informação foi divulgada hoje (18) pelo Federal Reserve (Fed) — o banco central norte-americano.

A variação negativa surpreendeu o mercado financeiro, já que veio na contramão das expectativas dos especialistas. Os economistas consultados pelo The Wall Street Journal, por exemplo, previam uma alta de 0,2%.

Além de divulgar os dados para setembro, o Fed também revisou os dados para o mês de agosto em comparação com julho. Anteriormente, o BC havia divulgado uma alta de 0,4% em agosto. No entanto, a nova análise mostrou que houve, na verdade, uma queda de 0,1%.

o que motivou a queda?

De acordo com a autoridade monetária, os efeitos do furacão Ida foram determinantes para essa queda. Se você não está por dentro dessa história, este furacão atingiu a América Central e os Estados Unidos entre o final de setembro e o começo de agosto.

O fenômeno natural causou danos milionários para o país, contribuiu para a queda da mineração e da fabricação de produtos no geral. Somente para as seguradoras, as perdas devem ultrapassar a casa dos US$ 44 bilhões, segundo um levantamento da Risk Management Solutions.

Entre a queda de 1,3% da produção, o Fed atribuiu ao menos 0,6 ponto percentual aos impactos do Ida, que prejudicou também a logística interna.

Por que isso é relevante?

A produção industrial é um importante indicador econômico. Portanto, sua redução reflete diretamente nas expectativas do mercado.

Não dá para deixar de lado o fato de que os EUA representam a maior economia do planeta. Então, tudo que acontece no país, acaba refletindo em outros locais. Além disso, o país norte-americano é o segundo principal parceiro comercial do Brasil.

Se você chegou até aqui, você provavelmente vai gostar de: PIB dos EUA cresce acima das expectativas no 2º trimestre

Inscreva-se na nossa newsletter!