Olimpíadas em Tóquio: médicos são contra presença de público

Cogita-se um limite de 10.000 pessoas por local, mesmo com alertas contra a presença de pessoas na plateia
Logo Olimpíadas em Tokyo 2020

Tóquio 2020: algum tempo e algumas vacinas depois, o evento mundial que teria acontecido no ano passado agora vai rolar.

O problema é que, diante da missão de manter este evento seguro, os médicos de emergência responsáveis por supervisionar as arenas e os estádios da Olimpíada estão orientando os organizadores a proibirem que espectadores entrem para assistir.

Isso devido ao possível risco de um grande aumento no número de casos afetados pelo coronavírus.

Serão 42 locais que receberão os jogos e cada um deles possuirá uma autoridade no comando dos serviços médicos. A equipe de médicos está distribuída tanto para incidentes como lesões até para desastres naturais como terremotos e tufões.

Avalia-se, pelo presidente de Tóquio 2020, um limite de 10.000 pessoas para cada local.

Vale lembrar que o público estrangeiro assistir às olimpíadas já foi proibido e especialistas sanitários do Governo alertam os organizadores contra a presença de pessoas na plateia.

Provavelmente ainda nesta segunda-feira os organizadores tomarão a decisão a respeito de permitir ou não um público nos locais dos estádios dos jogos, cujo início está previsto para daqui um mês.

Inscreva-se na nossa newsletter!