Michael Burry aposta US$ 534 milhões que ações da Tesla irão cair

Elon Musk pensativo, simbolizando processo do Twitter

Você se lembra de Michael Burry, personagem interpretado por Christian Bale, no filme ‘A Grande Aposta’? 

Vale a pena conferir porque o Michael Burry da vida real, em quem o personagem foi baseado, chamou a atenção em Wall Street esta semana ao anunciar um ‘short selling’ de US$ 534 milhões de dólares de ações da Tesla.

É isso, o Michael Burry da vida real apostou US$ 534 milhões de dólares que ações da Tesla vão cair.

Mas por que um investidor desse naipe faria isso? 

👨‍🏫 Entendendo o short selling ou a ‘venda a descoberto’.

Short Selling é quando o investidor aluga ações de uma companhia com sua corretora apostando que as ações vão cair. Ele vende antes da queda, e quando o preço cai, recompra as ações para devolver para a corretora e fica com o lucro.

É simples. 👨‍🏫 Eu acho que as ações da TRETA3 vão cair.

Eu alugo 100 ações de TRETA3 e vendo a R$10 [logo, recebi R$1.000 no esquema]. 

As ações caem para R$5 reais, e eu recompro as 100 ações por esse preço [gastei R$500]. Agora eu vou lá, e devolvo as 100 ações que eu aluguei.

No fim das contas, tirando as taxas disso e daquilo, eu lucrei R$500 com minha venda a descoberto.

Deu pra pegar?

É isso que o Michael está fazendo com as ações da Tesla ao apostar que elas vão cair.

Mas por quê?

No último balanço, a Tesla divulgou que o seu lucro se deu principalmente pela venda de US$518 milhões de dólares em créditos regulatórios (CRs).

CRs são prêmios que os governos dão para montadoras de carros que entregam veículos com baixa emissão de carbono. A Tesla recebe vários desses títulos de graça, e vende por lucro para outras companhias que ainda não conseguem bater as mesmas metas de emissão.

E Michael Burry está apostando que por conta dessa dependência na venda de créditos, a Tesla não vai conseguir manter a pegada nos próximos semestres e as suas ações vão cair.

Será que Michael Burry está certo? 

Inscreva-se na nossa newsletter!