Messi no PSG vai deixar algumas pessoas mais ricas, incluindo o Jeff Bezos

O Messi no PSG influenciou a cotação da cripto do clube e afetou até o CEO da Amazon
Messi no PSG vai deixar algumas pessoas mais ricas, incluindo o Jeff Bezos

Se você estava preocupado com o Messi desempregado depois da saída do craque do Barcelona, calma, já está tudo bem com ele! Na última terça-feira (10), a internet parou para acompanhar o anúncio do jogador argentino no Paris Saint-Germain (PSG), clube francês de Neymar e Mbappé.

Depois de passar toda a carreira profissional no Barcelona, durante 21 anos, Messi deixou o clube espanhol por empasses salariais. Isso porque a La Liga, como é chamada a primeira divisão do futebol espanhol, criou um teto de gastos que determina que nenhum clube pode gastar mais do que arrecadou na temporada anterior.

Ao longo do ano passado, os impactos da pandemia também afetaram o orçamento do clube, o que fez com que o limite de gastos fosse reduzido. Apesar disso, o atacante aceitou reduzir seu salário anual em cerca de 50%, mas ainda não foi suficiente para o clube.

Caso você esteja curioso, o salário de Messi era de surpreendentes 70 milhões de euros (cerca de R$ 426 milhões). Tá bom ou quer mais?!

Máquina de fazer dinheiro

Agora, no PSG, Messi receberá cerca de 35 milhões de euros por ano, equivalente a R$ 214 milhões, na cotação anual. Além desse valor, o novo camisa 30 do clube também possui um contrato de metas individuais e bônus coletivos que devem aumentar ainda mais o salário.

Sem considerar esse valor extra, o jogador vai desembolsar R$ 17,8 milhões por mês (imagina só o churrasco que vai rolar depois do 5° dia útil!). Assim, o craque receberá:

  • R$ 4,1 milhões por semana
  • R$ 586 mil por dia
  • R$ R$ 24,4 mil por hora
  • R$ 407 por minuto
  • R$ 6,7 por segundo

Porém, ele não é o único a ficar ainda mais rico com essa negociação…

Cripto do PSG e torcedores mais ricos

Como já mostramos aqui, atualmente o número criptomoedas em circulação ultrapassa a casa dos 10 mil. Entre elas, há a Paris Saint-Germain Fan Token (PSG), a moeda digital do PSG.

Desde o início dos rumores sobre a mudança de clube, na quinta-feira passada, a cripto disparou mais de 130%. A cotação passou de US$ 22, na última semana, para um pico de mais de US$ 58, nesta terça. Sorte de quem tem esse ativo na carteira, né?!

Ao contrário das criptomoedas tradicionais, essa moeda é direcionada aos torcedores do clube. Isso porque ela oferece diversos benefícios para os torcedores, incluindo materiais exclusivos e a presença em eventos fechados.

Ou seja, além de trazer coisas boas aos torcedores, agora ela também trouxe uma grana a mais para o bolso deles!

Jeff Bezos também deve levantar uma grana

Você deve estar se perguntando: “mas Adm, o que o Jeff Bezos tem a ver com essa história?”. Tudo bem, eu também tive essa dúvida.

A questão é que a Amazon, fundada por Bezos, comprou os direitos de transmissão de 80% dos jogos da Ligue 1, que é a primeira divisão do futebol francês. Mas, atenção para a jogada de craque:

Além de ser assinante do Amazon Prime, será preciso pagar 12,99 euros a mais para ter acesso aos jogos da Ligue 1. Dessa forma, é possível esperar que as assinaturas disparem ao longo das próximas semanas, já que os olhares do mundo inteiro estão voltados para o argentino.

Se você chegou até aqui, você também pode se interessar por: Elon Musk é o CEO mais bem pago do mundo

Inscreva-se na nossa newsletter!