Inglaterra também sobe taxa básica de juros para 0,50%

Inflação no país pode chegar a 7,25% em 2022
Foto da Inglaterra que está com inflação alta

Vamos todo mundo respeitar os problemas do coleguinha. Não é porque a nossa inflação está acima de 10% e a deles em 5% que eles não estão sofrendo também. Por isso, o Banco Central da Inglaterra subiu a taxa básica de juros para 0,50%. 

Sem menosprezar a situação alheia, hein. 

O couro está comendo por lá também? 

A Inflação está comendo de feijoada a sushi pelo mundo afora. A maior responsável é a pandemia, que desacelerou a produção e provocou falta de produtos nos comércios e o preço de tudo ficou mais caro. 

Com isso, a solução é fazer o povo ter menos vontade de gastar e fechar a mão. O aumento na taxa básica de juros, como você já sabe, faz com que empréstimos e financiamentos fiquem mais caros. 

Alguma vez você já desistiu de comprar algo pela internet só porque o valor do frete era quase o preço do produto? A alta nas taxas de juros provoca a mesma desistência nas pessoas. 

Com menos gente comprando, mais produtos disponíveis nas prateleiras e a inflação dá um tempo. 

Pensando nisso, o Banco Central da Inglaterra, o BoE, elevou a taxa básica que estava em 0,25% para 0,50%. A inflação atual por lá está na casa dos 5,4% 

Mas se a inflação está em 5%, subir para 0,50% não é pouco? 

Pois é, bebê, agora você entendeu o peso que é ter o nome de “Estados Unidos da América”, “Inglaterra”, “Alemanha”. 

Apesar do número de 5% de inflação, países desenvolvidos não precisam elevar suas taxas básicas de juros no mesmo patamar que o da inflação. 

Isso porque o fato de seres desenvolvidos e fiéis aos seus compromissos com os credores, faz deles investimentos seguros para o investidor. 

Assim, uma grande parcela tem a confiança de emprestar para esses governos. E quanto mais capital entrando no cofrinho deles, mais dinheiro eles terão para investir no país, nas indústrias, comércios, setor de produção em geral. 

Dessa forma, a produção volta a subir sem que o acesso ao crédito seja tão caro, girando a economia novamente. 

Um nome é um nome, não é, papai? 

E os países não tão poderosos, como ficam? 

Ficam na “bad”, mas fazer o quê? Por apresentarem um maior risco para o investidor, precisam subir muito sua taxa básica de juros, como fez o Brasil. 

Só assim, com rendimentos maiores e prometendo mais dinheiro para atrair os empréstimos. 

Um dia a gente chega lá! 

Inscreva-se na nossa newsletter!