Inflação nos EUA chega a 8,5% em março

Taxa não era tão alta desde 1981
foto do presidente dos EUA

Má administração do governo Biden ou azar de pegar uma pandemia seguida de uma guerra? Inflação nos EUA já é a maior desde 1981 e atinge a marca de 8,5% em março. 

Chora não, miséria. 

A coisa tá feia nos EUA? 

Mais feia que mulheres que não usam produtos Jequiti. Ontem o Índice de Preços ao Consumidor nos Estados Unidos, CPI, sigla em inglês, foi divulgado. E os números foram altos. 

A inflação atingiu 8,5% no acumulado de 12 meses. O que significa que o preço de alimentos e gastos com energia para os estadunidenses é o maior desde 1981. 

OMG! O que causou essa tragédia? 

De acordo com economistas, a guerra na Ucrânia. Isso porque o principal responsável por esse levante nos preços foi o petróleo, que representou uma alta de 18,3% só em março. 

E como os senhores já sabem, a Rússia está sofrendo alguns castigos econômicos por invadir sua vizinha, a Ucrânia.

Em razão disso, o país de Putin está com dificuldades para vender os seus produtinhos, e por haver um vendedor a menos no mercado, o valor do produto dos demais vendedores sobe. 

Ainda, segundo o Departamento do Trabalho dos EUA, o preço da energia subiu 11%. Já que para produzir ficou mais caro, o consumidor acaba tendo que custear essa diferença. 

Por fim, a Casa Branca apelidou essa inflação de “Efeito Putin”. 

E o que o Joe Biden pretende fazer? 

Segundo o próprio Joe Joe, fazer uso de volumes históricos de reservas de petróleo do país, para tentar reduzir o aumento no preço dos combustíveis. 

Além disso, o governo decidiu permitir a venda do combustível E15, que contém 15% de etanol durante o verão. 

Isso porque, vender esse combustível durante o verão nos EUA é proibido, já que ele polui muito. 

Ou seja, o meio ambiente que espere. 

E o Brasil com isso tudo? 

Caso os EUA decidam apertar o cinto e subir ainda mais a sua taxa de juros, o fluxo de investidores querendo emprestar para o governo de Biden vai crescer. 

Então, o dólar vai voltar a subir, o Real vai voltar a cair, nossa Selic vai ficar ainda mais cara e os empréstimos para empresas vai ficar caro. 

Com isso, nossa produção desce, e a inflação por aqui sobe. E é sobre isso. E não está tudo bem. 

Inscreva-se na nossa newsletter!