Inflação na Turquia chega a 69,97% e é a maior do G20

Taxa de juros do país está em 14% e o presidente quer redução ainda maior
foto do presidente da Turquia

A inflação na Turquia está em quase 70%, mas o presidente do país não quer nem saber de aumento na taxa básica de juros. 

“Minha avó me dizia: Meu filho, meu filho, tu vai ver coisa, tu vai ver coisa…”.

O que está pegando na Turquia?

O que acontece é que o país turco vive a pior inflação desde 2002, com o índice em 69,97%. De acordo com a OCDE, Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico, a Turquia é a nação com a maior taxa de inflação entre os países do G20. 

Assim, a Turquia conquista a medalha de ouro no pódio formado pela Argentina, com a medalha de prata, e, vejam só, o Brasil com a medalha de bronze. 

Está aí um pódio que a gente não fazia questão nenhuma de ocupar. 

Isso significa um grande aumento de preços de produtos e serviços para a população turca. 

Por que a inflação está comendo solta por lá?

“Ahhh, já sei, pandemia e guerra na Ucrânia, sempre o mesmo blá blá blá…”. Pois é, ‘miserávi’, acertou. Porém, economistas estão depositando uma boa parte da culpa no lombo do sr. Recep Tayyip Erdogan, presidente da Turquia. 

Isso porque o presidente acredita com todas as forças do seu bigodinho branco que elevar a taxa básica de juros é um erro. Segundo Erdogan, isso vai encarecer o desenvolvimento econômico. 

Assim, apesar da inflação estar em 69,97%, a taxa de juros da nação turca é de apenas 14%. 

Faz sentido que o ‘presida’ da Turquia está dizendo?

Claro que faz. Inclusive é essa a intenção! 

Veja, a inflação está alta porque há muito dinheiro circulando no país. E quando há muito dinheiro disponível, a população é impulsionada a gastar. 

O problema é que comprar algo é muito mais rápido do que fabricar algo. E é quando acontece o desequilíbrio entre demanda e oferta, porque as pessoas estão comprando muito em um curto espaço de tempo e a produção não consegue dar conta. 

Por isso, elevar a taxa de juros de um país faz uma parte das pessoas darem uma segurada na carteira, e, com menos gente comprando, as empresas conseguem atender a procura, e a inflação cai. 

Assim, a economia desacelera, mas o poder de compra dos turcos aumenta. 

Além disso, que investidor vai querer emprestar dinheiro para um país que promete devolver com juros tão baixos e pagando com uma moeda cada vez mais desvalorizada?

Rapaz… olha, só com muita oração e jejum… 

Inscreva-se na nossa newsletter!