Incorporadora chinesa Modern Land quer adiar pagamento de dívida de US$ 250 mi

Situação complicada! Depois da Evergrande, este é mais um sinal da crise imobiliária na China
Incorporadora chinesa Modern Land quer adiar pagamento de dívida de US$ 250 mi

A incorporadora imobiliária chinesa Modern Land pediu permissão aos seus credores para atrasar o pagamento de um título de dívida de US$ 250 milhões. Com vencimento em 25 de outubro, a gigante chinesa pretende atrasar o pagamento em três meses.

A ideia é que dois de seus executivos, Zhang Lei e Zhang Peng, se juntem para conceder um empréstimo de 800 milhões de yuans (cerca de US$ 124 milhões) para ajudar no pagamento da despesa.

Adm Explica

Denominado bond, o título de dívida emitido pela Modern Land é bastante comum no exterior. Esses papéis são gerados por empresas ou países para levantar recursos e financiar suas operações. Basicamente, os investidores compram esses papéis e, em seu vencimento, recebem um rendimento determinado anteriormente. 

Para conseguir atrasar o pagamento, a companhia precisará da aprovação de ao menos 90% dos investidores que detém esses títulos.

O que está rolando no mercado imobiliário chinês?

A Modern Land informou que suas vendas em setembro caíram 22% na comparação anual. Além disso, as ações da empresa já despencaram mais de 40% no ano.

Isso tudo ocorre pouco tempo após a gigante chinesa Evergrande anunciar um risco de calote de US$ 300 bilhões. O valor corresponde a 2% do PIB do país asiático.

Como consequência, todo o mercado chinês também foi abalado, já que o setor de construção civil é um dos carros-chefes da economia do país.

A crise pode refletir nos mercados globais, visto que a China é a segunda maior economia do mundo e é um importante parceiro comercial de muitos países, como o Brasil. 

Inscreva-se na nossa newsletter!