EUA criam 531 mil empregos em outubro e desemprego cai para 4,6%

O resultado foi melhor do que o esperado e animou o mercado financeiro norte-americano
Pedidos de auxílio-desemprego nos EUA atingem mínima em 52 anos

Os Estados Unidos criaram 531 mil novos postos de trabalho em outubro, de acordo com o Relatório de Emprego (payroll) divulgado hoje (5) pelo Departamento de Trabalho.

O número ficou mais de 80 mil acima do esperado pelos analistas. A média da pesquisa feita pela Refinitiv esperava que 450 mil vagas fossem criadas no mês passado. Além disso, o resultado é bem mais otimista em comparação ao mês de setembro, quando 312 mil vagas foram abertas, conforme os dados revisados.

Segundo o Departamento de Trabalho, os setores de lazer e hotelaria, serviços profissionais e comerciais e indústria manufatureira se destacaram no mês.

Desemprego em queda

Além da criação de novas vagas, a taxa de desemprego nos EUA caiu 0,2 ponto percentual e passou para 4,6%. Isso significa que 7,4 milhões de pessoas estão desempregadas nos EUA.

Em abril de 2020, no auge da pandemia, a taxa explodiu rapidamente e chegou a bater 14,7%. Entretanto, o número registrado em outubro ainda é maior do que o patamar pré-pandemia, de 3,5% em fevereiro de 2020.

Por que o payroll é importante?

O payroll é um dado que inclui quase toda a força de trabalho dos EUA, excluindo apenas o setor agrícola.

O relatório é considerado um dos principais indicadores dos Estados Unidos, já que está diretamente conectado ao crescimento econômico.

Dessa forma, os resultados costumam refletir nos mercados globais, já que o país é a maior economia do mundo, além de ser um importante parceiro comercial do Brasil.

Reagindo ao relatório, os índices acionários dos EUA — S&P 500, Dow Jones e Nasdaq — estão operando em alta nesta manhã.

Inscreva-se na nossa newsletter!