Eleições na Alemanha: Partido Social Democrata vence por margem pequena, segundo resultados iniciais

Partido de Merkel fica logo atrás, tornando necessária uma união entre outros partidos para haver um novo governo
eleicao alemanha

Será que vem aí uma nova era na AlemanhaAs eleições realizadas no domingo (26) no país tiveram um resultado acirrado: com diferença de 1,6 ponto percentual, o Partido Social-Democrata venceu a União Democrata Cristã (CDU), partido de Ângela Merkel, segundo resultados preliminares.

Mas não pense que foi uma imensa polarização: os sociais-democratas ficaram com 25,7% dos votos e a CDU com 24,1%, seguidos pelo Partido Verde, com 14,8% e Partido Democrático Liberal (FDP, na sigla em alemão) com 11,5%, além de outros com porcentagens menores.

Mas ainda é cedo para o primeiro lugar comemorar: se não conseguirem formar uma coalizão que garanta a maioria do Parlamento alemão, eles não governarão.

Vale dizer que nenhum partido conquistou maioria no Parlamento alemão, por isso, acontecerão debates entre os principais partidos nas semanas seguintes para formar uma coalizão de governo.

Coalizão significa um acordo político ou união entre partidos diferentes, nesse caso, para alcançarem um fim comum.

Assim, a expectativa é que os dois partidos que ficaram em 3º em 4º lugar tenham peso nessa disputa pela coalizão.

  • O Partido Verde e o Democrático Liberal foram os que mais receberam apoio do pessoal abaixo dos 30 anos.

Olaf Scholz, líder do Partido Social-Democrata, diz ser apto para formar um governo a partir do resultado destas eleições, mas que Armin Laschet, seu rival conservador da CDU/CSU, está focado em continuar lutando.

Existe, então, a possibilidade de Scholz não conseguir formar uma coalizão, inclusive de que os partidos menores se unam a Laschet, seu rival.

O tema dominante desta eleição? Debates sobre aquecimento global. Ambos os partidos, juntos, representam mais de um quarto dos votos, o que é suficiente para virar a balança para qualquer lado.

Diante desse debate, espera-se que um novo governo possa vir a ser formado lá pra época do Natal. Até lá, quem continuará a governar o país será a chanceler Angela Merkel.

Essa eleição foi uma das mais acirradas dos últimos anos, fechando a dominação pós-guerra dos dois grandes partidos o SPD, de Scholz e a CDU/CSU, de Merkel e Laschet (o Social-Democrata e a União Democrática Cristã).

Estatisticamente, a centro-esquerda melhorou muito em relação à última eleição e os conservadores pioraram seu desempenho historicamente.

Para o futuro novo chanceler da Alemanha, a tarefa será liderar a economia mais importante da Europa nos próximos anos, com as mudanças climáticas no topo da agenda dos eleitores. Alô, ESG?

Inscreva-se na nossa newsletter!