China, EUA e Taiwan protagonizam sérias tensões militares

China já mobilizou aviões de guerra contra os EUA, e as próximas horas desta terça-feira já são decisivas
Imagem de Xi Jinping, simbolizando conflito entre EUA, China e Taiwan

As últimas notícias são de arrepiar os cabelos com China de um lado, EUA do outro e Taiwan no meio de uma das maiores crises diplomáticas das últimas décadas. Vem tragédia pela frente?

Viagem explosiva

A presidente da Câmara dos EUA, Nancy Pelosi, chegou por volta das 12h (horário de Brasília) de hoje (02) em Taiwan, e isso é motivo de alerta ao mundo. Para dar um spoiler da gravidade, a viagem pode ser o início de um gravíssimo conflito militar entre chineses e americanos.

Existia uma dúvida se a parada estava dentro do tour internacional de Pelosi por vários países da Ásia. No entanto, houve a confirmação, e agora a China já mobiliza caças ao Estreito de Taiwan, afirmando que caso o avião desembarcasse , “os EUA pagariam o preço”.

Leia mais:

Burger King vai para os Emirados Árabes?

PMI da indústria no Brasil cai em julho, mas setor ainda avança

China vs Taiwan: senta que lá vem história

Taiwan é uma ilha há algumas dezenas de quilômetros da China continental, habitada por mais de 24 milhões de pessoas e que se declara independente. Por outro lado, o país de Xi Jinping se faz de desentendido, e bate o pé afirmando que Taiwan é apenas uma ilha chinesa.

Desde 1949 que a treta existe, quando o ditador comunista Mao Tse Tung venceu uma guerra civil contra o então líder da China, Chiang Kai-Shek. Nesse sentido, o último fugiu para Taiwan, criou um governo paralelo, e desde então a ilha resiste à pressão chinesa.

Apesar da treta interna, quase todos países do mundo, incluindo os EUA, não reconhecem a independência de Taiwan, aceitando a ideia da China única. No entanto, mesmo com a calmaria nos mares internacionais, existe uma farpa dolorida nesta diplomacia.

Mas por que Taiwan está no meio dessa confusão? 

A ilha é responsável por cerca de 90% da produção mundial de semicondutores indispensáveis para eletrônicos, veículos e até armas. Desta forma, dá pra entender como uma “visitinha inocente” a uma região já em conflito, pode motivar acusações de provocação.

A última vez que uma mega autoridade americana pisou em Taiwan foi em 1992, quando a situação entre EUA e China era outra. Agora, com o conflito pelo protagonismo global, os aviões e movimentos de guerra em curso sinalizam que a temperatura pode escalar rapidamente.

Inscreva-se na nossa newsletter!