Belarus pede apoio do Brasil para liberar fertilizantes

No ano passado, o país foi sancionado pelos EUA, UE e Reino Unido
foto do presidente de Belarus

Vale a pena ficar contra os países mais poderosos do mundo para ter fertilizantes mais baratos? Belarus pediu apoio do governo brasileiro contra o bloqueio de rota comercial imposto pela Lituânia, país vizinho. 

O que está pegando?

Ontem, o embaixador de Belarus no Brasil, Sergey Lukashevich, fez um apelo ao governo brasileiro. No pedido, o homem solicita encarecidamente uma postura mais proativa do nosso país contra o bloqueio da rota comercial imposto por sua vizinha, a Lituânia.

Isso porque Belarus não tem acesso ao mar. Por isso, usa a passagem do território lituano para entregar seus produtinhos em outros países, inclusive para o Brasil. 

Contudo, a Lituânia fechou a porteira, e desde fevereiro deste ano as entregas de fertilizantes para os brasileiros está suspensa. 

Por que a Lituânia fez isso?

Segundo o governo da ‘Litu’, o amiguinho de Putin costumava atrair migrantes para o seu país, porém, os abandonava na fronteira entre Belarus e Lituânia.

Ou seja, jogava o B.O. de ter milhares de migrantes ilegais no colo da pobre vizinha.

Muito pistola, a Lituânia decidiu fechar o acesso de Belarus ao mar. O que comprometeu muito as vendas do país. 

Além disso, em dezembro do ano passado, os EUA, a União Europeia e o Reino Unido uniram suas forças para impor sanções a Belarus. Isso porque o país é acusado de violar uma série de direitos humanos e de uma possível fraude nas eleições. 

Afinal, o homem está no poder desde 1994, alegam os inimigos. 

E é claro que a afinidade com o sr. Vladimir Putin no momento vai fazer com que esses castigos permaneçam por um bom tempo. 

E o que o Brasil tem a ver com essas picuinhas?

O BR importava cerca de 20% do fertilizante de Belarus antes da Lituânia fechar a passagem para os navios. 

De acordo com o embaixador do país no Brasil, nossa nação pagava US$ 250 na tonelada do insumo. Agora, não paga menos que US$ 1.200. 

Por isso o embaixador defende um apoio mais robusto do nosso governo na ONU e na FAO, que trata de assuntos ligados à alimentação e à agricultura, pedindo o desbloqueio da passagem. 

Assim, o Brasil volta a comprar fertilizante mais barato, reduz os preços de alimentos para os brasileiros, e Belarus retoma negócios e evita crise econômica. 

Porém, isso pode irritar os EUA, a UE e o Reino Unido, que também tem acordos comerciais com nosso país. 

Inscreva-se na nossa newsletter!