Apple aposta pesado em privacidade em novos lançamentos

Privacidade e segurança de dados se tornam cada vez importantes para a Apple, que agora quer mergulhar de vez no mercado dos seus dados. Vem o #exposed de terça-feira.
Palestrante no evento WWDC21, da Apple

Ontem, dia 7, aconteceu a Worldwide Developer Conference (WWDC), um dos maiores eventos anuais de desenvolvedores do mundo. Deu até câimbra na língua para falar o nome do negócio.

Mas, entre as várias novidades do programa deste ano, quem roubou a cena foi a Apple, que tradicionalmente anuncia seus novos produtos e dispositivos durante a conferência.

Este ano, o pessoal esperava óculos de realidade aumentada, um possível novo Macbook, mas não rolou nada disso. A Apple anunciou sim novas versões de seus sistemas operacionais e algumas outras funcionalidades.

Pronto, a notícia podia ser esta: Apple anuncia atualização para o iOS. Mas aqui na The Compass o couro come com mais fome, meu bem, e o buraco é mais embaixo.

O que o evento deixou claro é que o futuro de companhias como a Apple está cada vez mais ligado a você e seus dados. A grande palavra do evento para a Apple foi ‘privacidade’.

Segura a tocha que lá vem fogo brabo.

Os anúncios de ontem mostram que privacidade deixou de ser uma função de vez na Apple, e passou a ser produto – e um dos mais valiosos que existem.

Quase todos os novos dispositivos e funções apresentados pela Apple ontem contêm privacidade de dados como carro chefe:

No Mail App (aplicativo de e-mails), a Apple agora vai combater rastreamento de dados que chegam até você através de imagens e anexos;

No iCloud (serviço de nuvem), a Apple vai lançar o iCloud+ com uma função que vai permitir que você esconda o seu endereço de IP, impedindo que sua localização seja compartilhada quando ativado.

Além disso, usuários vão ganhar a função de ‘esconder’ o próprio e-mail temporariamente em correspondências e no iPhone, a Apple vai passar a disponibilizar relatórios de privacidade para que você saiba exatamente quais são os aplicativos que estão coletando seus dados e enviando para terceiros.

Show de bola? 

Ao se posicionar como umas das companhias na linha de frente da revolução de privacidade e uso de dados que está acontecendo na internet, a Apple se prepara para ter grandes vantagens competitivas lá na frente.

É meio surreal – quase um ‘Black Mirror’ – se você para pra pensar. Mas o futuro é agora. Um estudo da plataforma Pew, mostrou que nos EUA, 52% da população desistiu de uma ou mais compras ano passado devido a preocupações com privacidade.

E é lógico que a Apple está ligada nisso.

A companhia que vem ano após ano sofrendo com processos de antitruste e monopólio busca se proteger ainda mais no mercado de dados — os seus dados.

Se liga, o Facebook, por exemplo, continua se complicando e manchando sua reputação quando o quesito é privacidade e compartilhamento de dados; o que tem certamente afetado sua capacidade de lançar novos produtos.

Com as novas atualizações e funções, a Apple se garante como a grande gestora de dados do mercado. Uma companhia que vende e compra privacidade nas mais diferentes estratégias e formas.

O quanto você sabe sobre como os seus dados são compartilhados na internet? E quanto você acha que vale a sua privacidade? A Apple parece já ter a resposta.

Inscreva-se na nossa newsletter!