Alemanha teria pedido ajuda do Brasil para doar blindados à Ucrânia

Brasil até agora permanece neutro no conflito entre russos e ucranianos
foto de blindado da Alemanha

O Brasil deve doar ou não? A Alemanha pode ter pedido ajuda brasileira para doar blindados Flakpanzer Gepard à Ucrânia. 

Alemanha, querida, no Brasil, “Calada vence”. 

Que história é essa?

De acordo com periódicos alemães, Frankfurter Allgemeine Zeitung e Bild, a Alemanha teria pedido ajuda do Brasil para doar blindados Flakpanzer Gepard à Ucrânia para defesa de ataque aéreo russo. 

Questionado, o Exército Brasileiro declarou que não recebeu nenhum recadinho alemão. Além disso, o Itamaraty, que é o Ministério das Relações Exteriores do Brasil, fez a egípcia e ainda não confirmou ou negou a existência do pedido. 

Contudo, um diplomata em Brasília disse ser altamente improvável que o governo Bolsonaro fizesse tal negócio, dada a sua posição neutra nesse conflito. 

Por que a Alemanha teria pedido isso para o Brasil?

Parece que os alemães estão tentando jogar nosso país na fogueira, não é? Mas na verdade eles só estão tentando não passar vergonha diante da Otan, Organização do Tratado do Atlântico Norte, e da Ucrânia. 

Isso porque a Alemanha anunciou na terça-feira, 26/04, que enviaria Flakpanzer Gepard para a defesa do país ucraniano contra a Rússia. 

Porém, uma surpresinha inesperada. Embora o fabricante conte com 50 unidades do Gepard em estoque, a munição usada pelo canhão está em falta. De modo que se esses carrinhos forem para a guerra, vão operar durante 20 minutos e parar. 

Assim, não querendo passar essa vergonha nem no crédito e nem no débito, a Alemanha está buscando ajuda de países que têm o modelo. Entre eles, o Brasil. 

Ora, ora, ora… o 7×1 não parece mais tão feio, não é mesmo? 

Por que o Brasil está neutro no conflito?

Historicamente, o Brasil costuma adotar um posicionamento neutro em relação aos conflitos alheios. E nesse caso, não seria diferente. 

Nosso país é muito dependente do fertilizante russo. Isso quer dizer que ficar do lado da Otan poderia irritar o sr. Vladimir e levá-lo a suspender a venda do produto para o Brasil. 

Assim, considerando que o agronegócio é um dos maiores responsáveis pela economia da nossa nação, o prejuízo que a suspensão da venda desse produto traria, seria gigantesco. 

Por outro lado, nosso governo também tem negócios com os inimigos da Rússia, de maneira que o apoio ao país de Putin poderia prejudicar essas relações.

Sentiram o drama?

Inscreva-se na nossa newsletter!