África é o continente com maior ritmo de adoção de criptomoedas no mundo

O mercado de criptoativos está crescendo absurdamente no continente africano
criptos

A África tem sido reconhecida como uma das regiões que mais crescem no mercado de criptomoedas quanto à sua adoção. Você sabia dessa?

A empresa de pesquisa e análise de blockchain Chainalisys relatou a participação crescente no volume geral de transações de varejo em relação à média global.

O relatório divulgado nesta semana mostrou que o crescimento da movimentação entre julho do ano passado e junho deste ano foi maior do que 1200%.

Os lugares de maior taxa de adoção são África do Sul, Quênia, Nigéria e Tanzânia.

O que motivou isso?

 

As plataformas P2P (peer to peer, que significa “ponta a ponta”, basicamente) estão cada vez mais populares pelo continente e isso provavelmente foi um dos fatores que impulsionou esse crescimento na região.

Além disso, alguns países terem proibido ou restringido os residentes de enviarem dinheiros para “exchanges” bancos locais também deu um empurrãozinho.

Exchanges” são corretoras de criptomoedas, vale dizer.

A pesquisa mostra que o continente recebeu mais de US$ 105 bilhões em criptos no período de análise (julho 2020 – junho 2021).

As transferências de varejo, inclusive, foram maiores do que em qualquer outra parte do mundo, totalizando cerca de 7% (a média mundial é 5,5%).

Outro fator para a adoção das criptos pode ser o envio de remessas ao exterior, transações internacionais muitas vezes limitadas pelos governos.

Apesar de uma criptoeconomia relativamente pequena, os países da África citados acima estão dentro do top 20 do Índice de Adoção de Criptomoeda Global, da Chainalysis.

Inscreva-se na nossa newsletter!