Empresários criam startup para democratizar acesso de empresas a especialistas

O Conselho Virtual foi criado por nomes de peso do mercado financeiro brasileiro
Comece por aqui
Início » Reportagens Especiais » Empresários criam startup para democratizar acesso de empresas a especialistas
Empresários criam plataforma para democratizar acesso de empresas a especialistas
(Foto: Divulgação)

Você provavelmente já se deparou com uma situação em que algo está na sua frente, mas você não vê. Isso não ocorre somente na vida pessoal, mas é uma realidade enfrentada por empresários e empreendedores em seus projetos.

“As grandes inovações das empresas de tecnologia mundo afora vieram de pessoas que não estavam afogadas no negócio, mas de pessoas de fora”, conta o empresário Thiago Oliveira, sócio e investidor das empresas Bossa Nova Investimentos e ACE Startups, em entrevista à The Compass.

Pensando em ajudar outros empreendedores na hora de tomar decisões, o executivo criou o Conselho Virtual, uma plataforma que conecta empresas com especialistas para a criação de um conselho consultivo. A iniciativa foi fundada ao lado de outros grandes nomes do mercado brasileiro:

  • Walter Longo, sócio-diretor da Unimark
  • Flavio Tavares, CEO da Upper e fundador do Instituto PARAR
  • Dennis Penna, fundador do Polo Palestrantes, do Speaker Cast e do MinhaPalestra.Online
  • João Kepler, escritor, apresentador de TV e CEO da Bossa Nova Investimentos.

Adm Explica

Conselho consultivo é um grupo formado por pessoas com forte experiência em seus setores de atuação. O objetivo é ajudar nas decisões de uma empresa ao trazer uma nova visão para o negócio por meio de questionamentos inteligentes.

Por que criar uma startup neste segmento?

A ideia de criar uma startup para conectar outras empresas a especialistas surgiu com base nas experiências vividas pelos fundadores ao longo dos anos de carreira.

“O conselho veio da dor do que eu vivi por muitos anos e não entendia. A ideia é trazer visões e percepções diferentes. Eu vi que as empresas que tinham conselheiros conseguiam chegar muito mais longe”, explica Thiago.

Em meio às transformações digitais aceleradas pela pandemia, a proposta da empresa se tornou ainda mais sólida. Afinal, com tantas reuniões virtuais acontecendo, os executivos perceberam que agora era ainda mais fácil conectar pessoas de diferentes cantos do país para fins profissionais.

Como funciona a plataforma?

A startup atende empresas que já tenham desenhado um modelo de negócios e encontrado um produto ideal. Se você ainda não chegou nesta etapa, confira o nosso artigo sobre “4 dicas de empreendedorismo para quem está começando“.

Os usuários passam por uma entrevista inicial, feita com responsáveis pela startup, para que eles possam entender os objetivos e as dificuldades de cada empresa. Em seguida, a próxima etapa é entender quais conselheiros fazem mais sentido para ajudar naquele caso.

Atualmente, o Conselho Virtual conta com mais de 480 conselheiros de diversas áreas. De acordo com Thiago, os especialistas são escolhidos com base em um sistema de indicação e são, em geral, executivos. O pré-requisito é que esses profissionais tenham experiência no conselho de empresas.

Com base nesta pré-seleção, as empresas podem escolher entre dois a cinco profissionais para formar um conselho consultivo. Os contratos propostos são de seis meses.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp