Tribunal de Contas da União aprova privatização da Eletrobras

Analistas dizem que ‘jabutis’ no projeto podem encarecer a conta de luz
Foto de nome da Eletrobras

TCU aprovou ontem por 7 votos a 1 a privatização da Eletrobras. A empresa é responsável por 28% da geração de energia no Brasil. 

Como foi a votação para a venda da Eletrobras?

Foi por 7 a 1! O que isso te lembra?

Embora a lembrança desse placar seja ruim, para as ações da Eletrobras foi muito positiva, já que a empresa registra uma das maiores valorizações do ano, em razão da expectativa de sua venda para a iniciativa privada. 

Ontem, o TCU, Tribunal de Contas da União, órgão que fiscaliza as operações financeiras do nosso país, deu um ‘okay’ para a venda de ações do governo. 

Como isso funciona?

Seguinte, Chuchu, a Eletrobras é uma empresa listada na bolsa de valores. Isso significa que os pedacinhos dela são negociados entre os acionistas, que são investidores que compram e vendem os papéis. 

O maior proprietário desses pedaços é o governo, que tem cerca de 72% das ações da empresa, enquanto que todos os demais acionistas detém pouco mais de 25%. 

Esse percentual dá ao governo o direito de decidir o que a empresa faz ou deixa de fazer. 

Contudo, com a privatização, o governo terá de colocar à venda uma grande parte dos seus papéis, até ficar com cerca de 45% da empresa, e assim, deixar a cadeira de ‘chefão’ da Eletrobras. 

Calcula-se que a venda dessas ações vai gerar R$ 67 bilhões para o porquinho governamental. 

Para o acionista, ok. E para o consumidor? Vai ser bom?

De acordo com alguns analistas, não vai cheirar e nem feder. Ou seja, nada vai mudar, a conta vai vir na mesma faixa de valores pagos normalmente. 

Enquanto que para outros especialistas, como o economista da FGV, Gesner Oliveira, a conta pode inclusive ficar mais cara. 

Não por causa da privatização, acrescenta, e sim por conta dos ‘jabutis’ colocados pelo Congresso Nacional no projeto para a venda da estatal, como a construção de uma outra empresa pública só para acompanhar o processo de venda de ações. 

Entre outros. 

E já que é o consumidor quem paga pelos custos adicionais, a conta poderá vir mais cara para os aproximadamente 28% dos beneficiários dos serviços da Eletrobras. 

Inscreva-se na nossa newsletter!