Taxa Selic: Banco Central eleva juros para 7,75% ao ano

Para tentar conter a inflação, esta é a sexta alta consecutiva da taxa de juros brasileira
Taxa Selic sobe para 6,25% ao ano, maior patamar desde 2019

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central decidiu hoje (27) aumentar a taxa básica de juros brasileira, a taxa Selic, em 1,5 ponto percentual.

Com isso, os juros do país passaram de 6,25% ao ano para 7,75%. Este é o maior patamar da taxa Selic em quatro anos, desde o final de 2017.

O que á a taxa Selic?

A Selic é considerada a taxa básica de juros da economia do Brasil. Ela funciona como referência para todas as outras taxas de juros praticadas no país, incluindo as de empréstimos e financiamentos.

Além disso, ela é utilizada como base para os rendimentos da poupança e alguns títulos de renda fixa, como é o caso do Tesouro Selic.

O que motivou esta alta tão grande?

O aumento de 1,5 ponto percentual ocorre como uma tentativa de conter a inflação no Brasil.

Isso porque, em casos de juros altos, o consumo é desestimulado. Afinal, as condições de empréstimos e financiamentos, por exemplo, se tornam mais altas. Este cenário ajuda a controlar a inflação, embora faça a economia desacelerar.

Vale lembrar que o Banco Central possui uma meta de inflação de 3,75% em 2021, com margem de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo.

Porém, a prévia da inflação para outubro divulgada ontem já acumula uma alta de 8,3% no ano, o que preocupa o mercado financeiro.

Inscreva-se na nossa newsletter!