Reunião de Paulo Guedes é invadida por Hackers

Invasores ficaram cerca de 2 minutos na transmissão, prática é conhecida como zoombombing.
Paulo Guedes em apresentação

Hoje (27), por pouco mais de 2 minutos, em uma sala virtual de transmissão que contava com a apresentação do Ministro da Economia, Paulo Guedes, hackers invadiram o ambiente e emitiram ruídos que soavam ser em inglês e em russo, além de áudios com música que impediram a compreensão do que o ministro falava.

A transmissão era do encontro Diálogos com a Indústria, promovido pela Coalizão Indústria, contendo a Associação Exterior do Brasil (AEB) e ocorria via Zoom para os participantes que estavam online.

A participação de Paulo Guedes era presencial, já que a reunião foi parcialmente realizada de forma presencial em Brasília – seguindo todos os protocolos de distanciamento social segundo eles – e por isso não foi suspensa.

Além do ministro, empresários do setor industrial também estavam presentes. Dessa forma, o grupo que estava presencialmente continuou a apresentação normalmente, em que o ministro falava sobre a reforma tributária e a abertura comercial.

Virtualmente, esse tipo de invasão é conhecido como Zoombombing ou Invasão Zoom, em que o objetivo é uma invasão incômoda com compartilhamento de conteúdos indevidos.

Os nomes dos invasores apareciam em alfabeto cirílico (que é utilizado pelas línguas russo, búlgaro, bielorrusso e alguns outros).

Print da reunião de Guedes sendo invadida por hackers
Foto: Reprodução

Em nota, a Coalizão indústria – que realizou o evento – confirmou a invasão, explicando: “Houve, por alguns minutos, a interferência de terceiros que usavam nomes de jornalistas credenciados, com áudios e imagens externas. Os perfis foram excluídos rapidamente.”

Eles ainda afirmam que vão investigar os fatos e pedem desculpas pelo inconveniente aos repórteres que estavam presentes na transmissão.

Para o público, segundo eles, não houve interferência no que estava sendo transmitido. Apenas ocorreu que durante a invasão o áudio do ministro foi interrompido e ficou incompreensível.

Inscreva-se na nossa newsletter!