Início » Economia » Prévia da inflação sobe 0,89% e é a maior para o mês de agosto em 19 anos

Prévia da inflação sobe 0,89% e é a maior para o mês de agosto em 19 anos

Gasolina, conta de luz, tudo contribuindo para o índice IPCA-15, prévia da inflação
Vendas no varejo caem 3,1% em agosto no Brasil, diz IBGE
(Foto: Getty Images)

É, pessoal, a prévia para a inflação (IPCA-15) subiu 0,89% neste mês de agosto e essa é a maior alta desde 2002. Mas vamos com calma, termo a termo:

O que é IPCA?

 

IPCA, sigla para Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo, é o índice que determina a inflação aqui no Brasil. É por essa métrica que acompanhamos a evolução no crescimento dos preços, ou seja, a inflação.

IPCA-15 é basicamente uma prévia para a inflação oficial, calculado com base em uma cesta de consumo típica das famílias com rendimento entre 1 e 40 salários mínimos e é divulgado a cada 15 dias, enquanto que o IPCA, a cada 30.

A diferença entre o IPCA e IPCA-15 está no período em que é feita a coleta dos dados e na abrangência geográfica.

Voltando à notícia, no mês de agosto o IPCA-15 acelerou a 0,89%, enquanto que no mês de julho a alta estava em 0,72%.

A alta acumulada, portanto, está em 5,81% só no ano de 2021! E se formos olhar os últimos 12 meses, a alta fica em 9,3%. Uma alta mensal como a desse mês de agosto não acontece desde 2002, quando ocorreu o valor de 1%.

Um dos motivos para isso foi o aumento da conta de luz: a energia elétrica no mês alterou o valor do índice em 0,23 ponto percentual. Lembram da bandeira vermelha que comentamos aqui? É por esse caminho.

 São Paulo, Curitiba, Belém e Porto Alegre foram algumas das cidades que tiveram reajustes tarifários no período.

A gasolina e os combustíveis em geral certamente também tiveram suas contribuições no índice. Só a gasolina teve uma alta de 2,05% e nos últimos 12 meses, a alta acumulada foi de 39,5%.

Quem divulga esses valores é o IBGE e os cálculos do IPCA-15 foram coletados entre 14 de julho e 13 de agosto deste ano, sendo que a comparação é em relação aos dados de 15 de junho a 13 de julho de 2021.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp